Anderson Silva processa mulher após ser chamado de ídolo "podre"

Anderson Silva processa mulher após ser chamado de ídolo "podre"

O próximo passo do inquérito é identificar e localizar a mulher e intimá-la a comparecer à delegacia para dar a sua versão sobre o fato.

Anderson Silva entrou na Justiça após ser xingado no Facebook. Por meio de sua advogada, o lutador do UFC registrou um boletim de ocorrência na delegacia de Pinhais e acusou uma mulher pelo crime de injúria depois de ter sido chamado de ídolo "podre".

Segundo o delegado Marcelo Magalhães, a queixa foi prestada no último dia 17 de janeiro. "Foi uma mensagem que ele recebeu através de uma rede social. A pessoa ficou xingando ele de podre e disse que "o Brasil vai saber que ele é podre"", disse.

Ainda de acordo com Magalhães, o crime de injúria prevê até seis meses de prisão, mas geralmente é convertido em trabalhos sociais ou pagamento de cestas básicas.

O próximo passo do inquérito é identificar e localizar a mulher e intimá-la a comparecer à delegacia para dar a sua versão sobre o fato. Se a Justiça entender que há necessidade para esclarecer melhor o ocorrido, o lutador - que mora nos EUA e se recupera de grave lesão sofrida no final de 2013 - será chamado e terá que comparecer à delegacia.

Se ficar constatado de que fato houve a injúria, será criado um termo circunstanciado, que é um procedimento investigatório mais rápido aplicado a crimes menores, normalmente encaminhado ao Juizado Especial Criminal para ser julgado.

Anderson Silva voltou a ser destaque no fim do ano passado quando perdeu a luta pelo cinturão do peso médio do UFC para o norte-americano Chris Weidman. O ídolo nacional assustou o país ao sofrer uma lesão grave na tíbia e na fíbula da perna esquerda. Ele passou por cirurgia e agora faz tratamento para se recuperar.

Fonte: UOL