Decepcionado, Andrés Sanchez diz que Adriano não tem mais jeito

Andrés concedeu a entrevista dois dias antes de deixar a presidência do clube, no escritório do Parque São Jorge


Andrés afirma que Adriano

Hoje diretor de seleções da Confederação Brasileira de Futebol, Andrés Sanches ainda não esqueceu completamente os tempos de como presidente do Corinthians. Em entrevista à revista GQ Brasil, o dirigente exalta Ronaldo como o ponto alto de sua gestão, mas diz que errou ao tentar repetir a estratégia com Adriano. Em um ano, viu o jogador fazer apenas um gol e não dar o retorno esperado.

- Assumo riscos, né? Quem traria o Ronaldo, por exemplo, que estava há quatro meses no Flamengo? Ele veio, todo mundo desceu o pau, mas tinham medo de criticar porque o cara se reergueu várias vezes. E ele resgatou a torcida. Tem um Corinthians antes e um depois do Ronaldo. Trouxe ainda o Adriano, aí nego meteu menos o pau. Mas hoje ele não tem mais jeito, investi, mas deu errado - comentou.

Ao comentar seu gosto pelo pôquer, o mandatário também revelou ter utilizado um artifício de jogador para recusar um projeto de estádio, em um período em que ainda não existia o plano de erguer uma arena em Itaquera.

- Um blefe meu foi quando teve um projeto de estádio e falei que não podia ser aquele porque existia um melhor. E não tinha nenhum outro, mas tive de convencer o Conselho a esperar. Esse foi o maior risco que corri. Ter um estádio na mão, não interessando se era caro ou barato, e negá-lo - disse Andrés na entrevista da edição deste mês.

Para Andrés, Ronaldo era o melhor nos campos e no pôquer, pois tinha sorte. Porém, ao ser questionado sobre os jogos de baralho na concentração, o ex-presidente fez questão de negar que os atletas jogassem enquanto estivessem reclusos.

- É dificil ter jogo de pôquer ou jogo de baralho, hoje em dia, nas concetrações. Hoje tem a Bíblia, tem os evangélicos, tem os católicos, tem os que jogam videogame. Mas essa história veio porque nós - um grupo de jogadores, amigos e pessoas que não eram nem do Corinthians - fazíamos uma reunião quinzenal na casa de um. A gente costumava pedir pizza e jogar pôquer a mil reais. Quem perdesse mais perdia mil reais.

Andrés concedeu a entrevista dois dias antes de deixar a presidência do clube, no escritório do Parque São Jorge.


Andrés afirma que Adriano

Fonte: Globo Esporte