Antes de Pan, judoca  tira o quimono e encanta em ensaio

Antes de Pan, judoca tira o quimono e encanta em ensaio

Melhor brasileira na categoria até 63kg, Katherine Campos descarta posar nua. Ela disputa o Pan-Americano da Costa RIca, de 18 a 20 de abril

Katherine Campos, judoca do Flamengo e da seleção brasileira, também se destaca fora do tatame. Melhor brasileira na categoria até 63kg do ranking mundial, a atleta de 20 anos resolveu atender a uma antiga demanda em sua vida: fazer um ensaio fotográfico. Depois de ser procurada por agências de modelo, a jovem, que foi convocada para disputar o Pan-Americano da Costa Rica, de 18 a 20 de abril, deu uma chance a si mesma fora do judô e fez um book com fotos mais sensuais.

- Eu já tinha recebido convite de algumas agências para fazer trabalho de modelo. Mas era sempre difícil por causa das competições. Minha mãe mantinha contato com um fotógrafo e decidimos fazer as fotos para ver como ficava. Foi até divertido. A gente só costumar tirar foto de quimono, não é mesmo? Mas (num ensaio) você passa um dia diferente e tem todo um clima para tirar as fotos - contou a atleta, 16ª colocada no ranking mundial, com 468 pontos. A líder é a francesa Clarisse Agbegnenou, que nem disputou as Olimpíadas de Londres de 2012, com 1.172.



Além de judoca do Flamengo e da seleção brasileira, Katherine é estudante universitária de Educação Física. Fazendo o último ano do curso de licenciatura, ela tem uma dura rotina de aulas pela manhã e três sessões de treinos intensos no resto do dia. Por isso, acha complicado incorporar os trabalhos como modelo e entrar no mundo da moda, mas não descarta as possibilidades. Só que uma coisa é certa: posar nua está fora de cogitação para a judoca.

- Agora que eu já fiz, se tiver a oportunidade e der para conciliar (com os torneios), dá para tentar. Mas ensaio tipo Playboy não é meu perfil. Não tenho coragem, não. Uma das fotos até tirei de biquíni, mas foi algo mais comportado, estava de shortinho. Mais do que isso não dá - disse.



As fotos foram produzidas em março, antes de Katherine viajar para a Argentina, onde conquistou a medalha de ouro no Pan-Americano de Buenos Aires. Em alta na seleção, ela está à frente de outra bela judoca, Mariana Silva, eliminada na estreia em Londres 2012 e que aparece atualmente na 36ª posição do ranking, com 216 pontos. Superando a "rival" no ranking, a atleta rubro-negra prefere não eleger uma vencedora no duelo de musas do judô.

- É muito complicado falar de si própria. Deixa para os outros dizerem. O bom é que isso quebra o gelo de um esporte que é mais masculino.

Foco no ranking

Apesar da aventura como modelo, o que Katherine privilegia mesmo é o judô. O Pan-Americano da Costa Rica, próxima competição que ela disputa, dará à campeã continental 400 pontos no ranking. A medalhista de prata recebe 240, e a terceira colocada, 160.

- É uma competição importante. Acabei de ser campeã em Buenos Aires, então entro motivada no Pan. Mas também tem que entrar com cautela, porque é um torneio importante para somar pontos no ranking e continuar bem a caminhada até as Olimpíadas aqui em casa - ressaltou.

Katherine, porém, pode ter uma dor de cabeça nesse percurso. Ela treina no Flamengo até agosto e depois não sabe qual será seu destino. O clube carioca anunciou em março que não renovaria os contratos dos judocas profissionais, além de fazer o mesmo com a ginástica e com a natação.

Fonte: Globo Esporte