Aos 23, Pato só fez 27 jogos no Brasil e não pisou no Pacaembu

Na carreira profissional, atacante só disputou 27 partidas e conheceu 13 estádios brasileiros. No Pacaembu, por exemplo, jamais pisou


Aos 23 anos, Pato só fez 27 jogos no Brasil e nunca pisou no Pacaembu

Alexandre Pato já foi campeão do mundo, campeão italiano, representou seu país em torneios importantes, como a Copa América e a Copa das Confederações. Teve relacionamentos amorosos com mulheres famosas, tem uma fortuna, mas ainda precisa ser apresentado ao futebol brasileiro. Aos 23 anos, ele só disputou 27 partidas em território nacional, entre jogos pelo Internacional e pela Seleção (veja abaixo a lista completa). No Pacaembu, casa do Corinthians pelo menos até a nova arena ficar pronta, por exemplo, o atacante jamais pisou como atleta profissional.

O astro conhece somente 13 estádios no Brasil. E muitos deles estão bem diferentes de quando ele os visitou. O Palestra Itália, por exemplo, onde brilhou em sua estreia no time principal do Internacional, no fim de 2006, foi demolido. A nova versão só deverá estar pronta no segundo semestre de 2013. O Beira-Rio, casa colorada, evidentemente é o palco mais conhecido por Pato. Lá, ele disputou 13 partidas, com algumas curiosidades.

No dia 18 de julho de 2007, no estádio do Inter, ele fez pela primeira vez dois gols num jogo. E justamente contra o Corinthians, que seria rebaixado naquele ano, numa vitória por 3 a 0. Pato também atuou pela seleção brasileira no Beira-Rio, em 2009, na vitória também por 3 a 0 sobre o Peru, sem fazer gols. Até mesmo a velha casa estará bem diferente, já que o estádio passa por reformas para ser utilizado na Copa do Mundo de 2014. Mesmo assim, ele esteve aberto e recebeu jogos do último Campeonato Brasileiro.

O Maracanã e a Arena da Baixada são outros estádios que Pato conheceu de um jeito e vai reencontrar de outro, já que ambos também estão sendo modernizados para as próximas competições da Fifa realizadas no Brasil. Por outro lado, há locais que o milionário reforço corintiano dificilmente vai rever nesta passagem pelo futebol brasileiro: os estádios de Bagé, Vacaria, Novo Hamburgo e Cidreira, cidades do interior do Rio Grande do Sul. Pato desfilou seu talento por lá no Campeonato Gaúcho de 2007, antes de ser vendido para o Milan.

Outro município em que o atacante jogou foi Veranópolis, uma feliz coincidência com seu novo técnico. Foi justamente lá que Tite conquistou seu primeiro título na profissão, o da segunda divisão gaúcha, em 1993.


Aos 23 anos, Pato só fez 27 jogos no Brasil e nunca pisou no Pacaembu

Pato jogou pouco em solo brasileiro, e ainda por cima dois desses confrontos nem podem ser considerados para algumas estatísticas. No fim de 2007, ele não podia disputar partidas oficiais pelo Milan, já que era menor de idade quando as inscrições para as competições italianas e europeias haviam se encerrado. Então, liberado, ele participou de um amistoso festivo no Engenhão, em dezembro. Defendeu a seleção nacional que acabou derrotada por 3 a 0 por um combinado de destaques do Campeonato Brasileiro, conquistado pelo São Paulo.

O outro duelo não-oficial foi marcado por um fato ainda mais inusitado. Em 2008, Dunga preparava a seleção olímpica para os Jogos de Pequim. O último amistoso foi no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. Sob vaias ao treinador, a equipe venceu um time formado por atletas do Rio de Janeiro por 1 a 0. Pato fez o gol e protagonizou um lance bizarro. Ele tentou encobrir Cássio, não o que foi campeão mundial pelo Timão, mas um xará que defendia na época o Madureira. O goleiro espalmou fora da área e foi expulso. Ele já estava dando a camisa para o atacante André Lima quando a comissão técnica fez com que Marcelo Lomba, que havia sido substituído, voltasse a campo e atuasse até o fim no gol. O fato descaracteriza a partida como oficial, já que é proibido na regra do futebol.

A última vez em que Alexandre Pato entrou em campo no Brasil foi no dia 10 de junho de 2009, na vitória da Seleção sobre o Paraguai por 2 a 1, no estádio do Arruda, em Recife. Desde então, a equipe nacional se exibiu muito mais na Europa, o Milan não fez visitas, e Pato, vítima de lesões, só voltou ao seu país para passar férias.

Em 2013, o atacante deverá multiplicar o número de estádios que vai colocar no currículo como jogador profissional. Além do Pacaembu, onde vai atuar diante dos olhares apaixonados dos corintianos, ele terá chance de conhecer o interior paulista no torneio estadual. E no Brasileirão, poderá estrear como profissional em palcos tradicionais como Morumbi, Mineirão, Couto Pereira, Vila Belmiro, São Januário, Serra Dourada, entre tantos outros.

Se conseguir se livrar das lesões e recuperar seu espaço na seleção brasileira, agora comandada por Luiz Felipe Scolari, ainda poderá conhecer a nova arena de Brasília, e os reformados Fonte Nova e Castelão, usados na Copa das Confederações. Um ano em que Pato, além de conquistar o bando de loucos, poderá descobrir as maravilhas (ou não) do seu Brasil.


Aos 23 anos, Pato só fez 27 jogos no Brasil e nunca pisou no Pacaembu

Fonte: GloboEsporte.com