Após 13 meses na prisão, zagueiro Breno volta a trabalhar no Bayern

O brasileiro, de 23 anos, foi condenado por incêndio voluntário em julho de 2012 a uma pena de três anos e nove meses de prisão

O zagueiro brasileiro Breno, ex-jogador do Bayern de Munique, condenado ano passado à prisão por ter provocado um incêndio em casa, compareceu nesta segunda-feira pela primeira vez ao novo trabalho como auxiliar técnico do time juvenil do clube bávaro. Breno, no entanto, terá que retornar à prisão todos os dias.


Após 13 meses na prisão, Breno volta a trabalhar no Bayern

O brasileiro, de 23 anos, foi condenado por incêndio voluntário em julho de 2012 a uma pena de três anos e nove meses de prisão, depois de incendiar sua mansão em Munique em setembro de 2011. Depois de 13 meses de detenção, Breno recebeu permissão para deixar a prisão a cada dia durante algumas horas e treinar a equipe sub-23 do Bayern. Ele deixa a prisão de Munique de Stadelheim às 8h30 e deve retornar às 13h30.

"Virei uma pessoa diferente. Aprendi muito na prisão", disse Breno em uma entrevista coletiva. "Minha mulher e meus filhos me apoiaram o tempo todo".

O novo trabalho foi possível graças a um programa de reabilitação, autorizado pelo serviço de imigração e pela justiça. "O período na prisão tem sido duro para mim e estou feliz de que o Bayern me dê esta oportunidade", completou o jogador, que depois de cumprir a pena será deportado ao Brasil, onde espera retomar a carreira.

"Fizemos todo o possível para dar a Breno esta oportunidade no Bayern", disse o presidente do clube bávaro, Uli Hoeness.

Breno foi contratado pelo Bayern de Munique em 2008, quando era jogador do São Paulo, por 12 milhões de euros. Ele sofreu uma lesão no joelho em março de 2010, quando estava emprestado ao Nuremberg, o que provocou uma depressão. No mês passado, o técnico da seleção do Brasil, Luiz Felipe Scolari, pediu uma segunda chance para Breno.

Fonte: UOL