Após 3 anos, Edmundo finalmente dá adeus à bola em jogo do Vasco

Após 3 anos, Edmundo finalmente dá adeus à bola em jogo do Vasco

Ex-atacante será a atração do Vasco esta noite em São Januário contra o Barcelona-EQU na sua despedida.

O grito ?Ah, é Edmundo!?, que a torcida do Vasco tanto soltou das arquibancadas reverenciando seu ídolo, terá o último ato esta noite. Às 19h30, a bola rola para o amistoso contra o Barcelona, do Equador, em São Januário. Edmundo vestirá pela última vez a camisa 10 do clube que o projetou e o consagrou. Será uma despedida tardia, já que há mais de três anos o ex-jogador pendurou as chuteiras. Mas será, para ele, uma data especial, pois havia algo mal resolvido no seu adeus.

Edmundo entrou em campo a última vez em uma partida oficial no dia 7 de dezembro de 2008, pelo Campeonato Brasileiro. O Vasco enfrentava o Vitória em São Januário precisando desesperadamente da vitória para escapar do rebaixamento. Não deu. O time baiano derrotou os donos da casa por 2 a 0, escrevendo, assim, o capítulo mais triste da centenária história do clube cruzmaltino.

O ex-atacante estava em campo, e saiu com esta marca no currículo. Logo o Vasco, onde cresceu, apareceu para a seleção brasileira, fez fortuna e viveu altos e baixos na carreira. No ano seguinte, dispensado, investiu na carreira de comentarista esportivo, seu ofício até os dias de hoje. Mas, lá no fundo, ficou o gosto amargo da derrota ? pior, da queda com o clube do coração.

Edmundo suportou a dor de não ter dado a volta por cima nestes três anos e três meses. Até que o convite de Roberto Dinamite, presidente do clube, o fez sonhar com a possibilidade de apagar a temporada de 2008. Escolheu o Barcelona do Equador, adversário da final na Libertadores, e crê que com o time principal ? é ele e mais dez -, o Vasco conseguirá a vitória.

?Não é só clima de festa, não. Quero ganhar. Preciso apagar aquela coisa que está engasgada comigo até hoje, que foi o rebaixamento. Vamos com o pensamento na vitória?, destacou Edmundo, que sonha marcar um gol de pênalti na tentativa de ofuscar também as cobranças desperdiçadas que mancharam sua carreira: como a do Mundial de Clubes, contra o Corinthians, no Maracanã, no dia 14 de janeiro de 2000.

?Meus amigos me sacaneiam dizendo que a minha atmosfera aqui contagiou o Alecsandro, que agora deu para perder pênalti. Preciso marcar para que isso fique esquecido?, disse o ex-atacante.

O jogo terá as presenças dos ex-companheiros Odvan, Mauro Galvão e Pedrinho. Edmundo será o camisa 10 e capitão do Vasco, quer jogar mais do que um tempo e viverá uma rotina de concentração e viagem do hotel ao estádio no ônibus do clube.

O técnico Cristóvão Borges ainda não definiu a escalação. Dedé e Juninho Pernambucano foram poupados do treino desta terça-feira, mas devem entrar em campo.

Fonte: O Dia Online