Após agredir rival com barra, jogador perderá parte do seu salário

Após agredir rival com barra, jogador perderá parte do seu salário

Alexandre Carioca deixará de receber de 30% a 50% de seus vencimentos

A confusão durante o jogo entre Águia de Marabá e Remo, nesse domingo, em Marabá, não vai sair barato para Alexandre Carioca. O jogador de 30 anos que agrediu Aldivan, do Remo, com uma barra será punido pela diretoria do Águia. Segundo o técnico-dirigente João Galvão, Alexandre está arrependido e se desculpou com o grupo, mas ainda assim será multado e terá de se retratar publicamente pelo ocorrido.

- O jogo não teve nada a ver com aquele espetáculo que a nossa diretoria condenou. Vamos multar e punir o jogador. O Alexandre errou, mas não foi nem (com barra de) ferro como estão dizendo. Era um tripé de plástico de um fotógrafo. Ele está arrependido, errou e vai ser punido. Vamos multá-lo entre 30% e 50% do salário e exigiremos uma retratação pública - explicou o diretor, acrescentando que o preparador físico do clube envolvido na confusão também será punido.

Apesar de condenar a atitude de Alexandre Carioca, João Galvão fez questão de ressaltar que a briga só começou devido a um golpe dado por Magnum, do Remo, em Branco, do Águia.

- Teve um murro covarde que o Magnum, ex-Santos, deu em um atleta nosso, o Branco, que começou a confusão. Está na imagem. Ele já havia sido substituído. Talvez a voadora tenha sido pior, porque foi na cara. O Branco desistiu da ocorrência porque o Aldivan também desistiu. Estão querendo denegrir nossa imagem - disse João.

Após a briga, Alexandre Carioca foi expulso e saiu de campo em um camburão da Polícia Militar direto para a delegacia da cidade de Marabá. No local, nenhum dos envolvidos quis prestar queixa. O jogo ficou interrompido por cerca de 20 minutos. O Águia venceu o Remo pelo placar de 2 a 0, gols dos atacantes Wando e Branco. Com o resultado, o Águia agora enfrenta o Cametá na final do primeiro turno do Campeonato Paraense.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com