Após ataque, Mundial de surfe irá usar 'boia antitubarão' na África

Gabriel Medina é contra a volta do Mundial à Jeffreys Bay

Uma nova tecnologia poderá evitar que situações dramáticas como a vivida por Mick Fanning se repita. Depois de o australiano ter sofrido um ataque de tubarão na etapa de Jeffreys Bay, na África do Sul, no ano passado, uma espécie de boia inteligente será utilizada justamente no mesmo local.

O objeto, que foi desenvolvido pela empresa australiana Sistemas de Mitigação de Tubarões de Perth (SMS), identifica os peixes que estão em determinado local e, via uma rede sem fio, informa uma base sobre a situação na água.

Vale lembrar que, desde o episódio envolvendo Fanning, que felizmente escapou sem qualquer um ferimento, um maior monitoramento tem ocorrido.

A iniciativa será estreada em um dos locais que mais oferecem risco de ataques de tubarões entre as etapas do Circuito Mundial. Jeffreys Bay é a sexta das 11 etapas da competição. 

O brasileiro Gabriel Medina foi contra o retorno do Mundial à etapa sul-africana, assim como Jadson André. Os outros pensaram de forma diferente.


Mick Fanning foi atacado por tubarão na final da etapa de J-Bay (Crédito: WSL)
Mick Fanning foi atacado por tubarão na final da etapa de J-Bay (Crédito: WSL)


Fonte: Com informações da Espn