Após críticas, Juliana é desconvocada da Seleção brasileira de vôlei de praia

Com a decisão, ela não poderá disputar competições oficiais

Pela segunda vez em menos de seis meses, Juliana foi desconvocada da Seleção Brasileira de vôlei de praia. A decisão foi anunciada pelo técnico Marcos Miranda e confirmada pela Confederação Brasileira de Vôlei, e ocorre depois de críticas da jogadora ao novo sistema implementado de olho nos Jogos Olímpicos de 2016.

"Entendo que, neste momento, a atleta não está preparada para integrar o grupo neste projeto", justificou Marcos Miranda, na decisão. Juliana, que disputou o último ciclo olímpico com Larissa e foi bronze nos Jogos de Londres 2012, já havia sido cortada em dezembro, depois de não se apresentar à apresentação oficial da Seleção.

Com a decisão, ela não poderá disputar competições oficiais, incluindo o Mundial da categoria, no qual é a atual campeã. As críticas de Juliana à CBV foram feitas por conta da implementação do sistema de seleções, no qual as atletas são convidadas e treinam juntos em estrutura da entidade. Antes, ela trabalhava em centro de treinamento próprio.

Juliana afirmou, em entrevista, que não sabia quem seria sua parceira nas competições e que havia desencontro de informações. Além disso, ter de dividir a estrutura de treinos e preparação também dificultava o trabalho. Outras 11 atletas seguirão em preparação na Seleção Brasileira de vôlei de praia.

Fonte: Terra