Após eliminação do Brasil, CBF minimiza e afirma que Dunga fica

O Brasil perdeu do Paraguai neste sábado.

 A eliminação precoce na Copa América não abalou o prestígio de Dunga junto ao comando da CBF. Mesmo com a derrota nos pênaltis (4 a 3) para o Paraguai no último sábado, em Concepción (Chile), o treinador seguirá no comando da seleção brasileira. Pelo menos para a o início das eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018.

Esta foi a mensagem deixada pela cúpula da confederação após reunião na noite do último sábado, no hotel onde a delegação está hospedada, onde estiveram presentes o treinador, o coordenador de seleções, Gilmar Rinaldi, e membros da diretora da CBF. A ideia da cúpula era tranquilizar o técnico após o tropeço no torneio do Chile.

"Dunga segue firme", resumiu, em poucas palavras, o secretário-geral da confederação, Walter Feldman, em contato com a reportagem na noite do último sábado.

Para os comandantes da confederação, uma troca no comando técnico às vésperas das eliminatórias só iria deixar o ambiente da seleção – bem como da CBF – ainda mais tumultuado.

Image title

Ainda de acordo com análise dos responsáveis pela entidade, o trabalho de Dunga fora prejudicado pelo excesso de desfalques durante a preparação e o torneio.

Além de Neymar, suspenso após confusão na segunda rodada da Copa América, Dunga não pôde contar com nomes importantes de seu time titular com Luiz Gustavo e Oscar – ambos fora da competição por lesão no fim da temporada europeia. Danilo, titular da lateral direita, também acabou fora por lesão no tornozelo.

Outro que pode deixar o Chile sem maiores preocupações sobre seu futuro é Gilmar Rinaldi. O coordenador de seleções foi muito elogiado pela alta cúpula da CBF após a competição.

Mesmo sem o resultado positivo, Dunga e sua comissão técnica seguirão o trabalho à frente da seleção. A CBF só espera que as mudanças agora ocorram na lista de convocados e, principalmente, nos resultados em jogos oficiais.

Fonte: Com informações do Uol