Após empate, Mano Menezes diz que falta um novo armador ao Flamengo

O empate diante da Ponte Preta manteve o Flamengo próximo da zona de rebaixamento.

Depois de ver o Flamengo se salvar da derrota para a Ponte Preta com um gol marcado por André Santos aos 42 minutos do segundo tempo, neste domingo, no Estádio Moisés Lucarelli, Mano Menezes não deixou de comemorar o ponto somado fora de casa, mas admitiu que o time carece de melhorias em alguns pontos. Ao reconhecer as limitações da equipe após o 1 a 1 em Campinas, o técnico enfatizou principalmente o fato de que o clube precisa de um novo meia que seja capaz de dividir a responsabilidade pela armação de jogadas com Carlos Eduardo.

"Ainda faltam detalhes importantes para vencermos. Hoje (domingo), até poderíamos ter vencido, mas o futebol é feito desses detalhes que faltam. Ainda precisamos de um jogador que arme mais, junto com o Carlos Eduardo, por exemplo, porque Paulinho e Gabriel são jogadores de condução. Quando a bola não passa pelo Carlos Eduardo ou quando o adversário o marca bem, fica mais fácil conter o Flamengo. Com a ausência do Elias, essa falta fica mais evidente. Ele (Elias), mesmo sendo volante, tem a capacidade de chegar lá na frente", ressaltou o treinador.

O empate diante da Ponte Preta manteve o Flamengo próximo da zona de rebaixamento - está dois pontos à frente do Vasco, o atual 17.º colocado -, e Mano Menezes preferiu não fazer projeções para continuidade do Brasileirão, assim como lembrou que o time segue na luta pelo título da Copa do Brasil.

"Não podemos deixar de pensar no melhor sempre. Já melhoramos em muitas coisas e o segredo é não parar de pontuar. Temos uma competição paralela, a Copa do Brasil, e temos capacidade de passar para a semifinal. É mata-mata e tudo pode acontecer", enfatizou Mano, que nesta segunda-feira já começa a preparar o Flamengo para a partida da próxima quinta, contra o Atlético-PR, às 19h30, no Maracanã, pela 22.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Fonte: Correio Web