Após estreia discreta em clássico, Fla vai reavaliar condição física de CE10

Técnico Dorival Júnior diz que preparação será intensificada

Foi uma estreia sem pompa e discreta. De apenas 45 minutos. Carlos Eduardo vestiu a camisa 10 do Flamengo pela primeira vez, foi bem recebido pela torcida rubro-negra, mas não empolgou. Normal para quem ficou pouco mais de dois meses sem jogar e ainda não está na melhor condição física. Durante sua participação na etapa inicial da vitória por 1 a 0 sobre o Botafogo, o meia-atacante permaneceu quase todo o tempo do lado direito do campo. Na formação do ataque, Hernane jogou centralizado, e Rafinha ocupou o lado esquerdo.



CE10 teve apenas dois momentos com algum destaque. Aos sete, um chute fraco da entrada da área, de esquerda, que o goleiro Jefferson apenas acompanhou. Aos 34, foi lançado em boa condição para ficar na cara do gol, mas perdeu o tempo de bola e não conseguiu finalizar. A falta de ritmo ficou visível, apesar do empenho apresentado. Carlos Eduardo procurou se movimentar e também voltou para buscar jogo, mas foi pouco produtivo.

Até a estreia, foram 20 dias de preparação com ênfase para os exercícios físicos. Na semana do jogo contra o Botafogo, disputou dois coletivos e participou de um treino tático. Durante os trabalhos, o cansaço era evidente. O jogador disse que não suportaria 90 minutos e que ainda precisa perder peso. Segundo ele, um quilo.

Carlos Eduardo terá mais uma semana de preparação até a próxima partida. No sábado que vem, o Flamengo enfrenta o Olaria. Dorival Júnior e sua comissão técnica vão avaliar o jogador na volta da folga e definir o planejamento. O camisa 10 deve ter uma sequência para que readquira ritmo. Nos dois últimos anos, problemas físicos comprometeram a carreira do meia-atacante.

- Isso tudo, nós vamos conversar. Não sei o que ele sentiu na partida, a partir desta segunda-feira, vamos conversar sobre ele. Ele vem de praticamente 20 dias de trabalho forte em razão de estar em outro momento em um clube anterior. É natural que sinta. A partir do momento que tiver sequência, entrará no ritmo de trabalho - disse o técnico rubro-negro.

Certo é que CE10 terá cuidados especiais para que a evolução física seja satisfatória, mas ao mesmo tempo evite lesões e não o deixe perder ritmo.

- Isso vai acontecer com ele. Teremos cuidado para intensificar os trabalhos físicos, mas sem tirá-lo dos trabalhos com bola e dos jogos - acrescentou Dorival.

O grupo do Flamengo foi liberado nesta segunda-feira e volta a trabalhar na tarde desta terça, no Ninho do Urubu. O time é o líder do Grupo B da Taça Guanabara, com 19 pontos, e está classificado para a semifinal com a melhor campanha da fase classificatória.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com