Fórmula 1: Após festa, direção de prova desclassifica Daniel Ricciardo

Segundo colocado, piloto era primeiro australiano a subir no pódio em casa.

Os australianos fizeram uma festa inesquecível neste fim de semana em Melbourne. No sábado, vibraram com o surpreendente desempenho de Daniel Ricciardo, que por pouco não fez a pole position. No domingo, celebraram a segunda colocação do piloto da RBR, novo xodó do país. Era o primeiro pódio de um australiano em casa na história da Fórmula 1. O sorridente piloto não escondia a felicidade ao subir no pódio pela primeira vez. Uma festa inesquecível, mas em vão.


Após festa por pódio, direção de prova desclassifica Daniel Ricciardo

Uma hora depois do fim da prova, os comissários da FIA anunciaram que estavam investigando irregularidades no sistema de fluxo de combustível da RBR. Segundo o comunicado, a RB10 do australiano "excedeu consistentemente" o fluxo limite de 100kg de combustível por hora, novidade nas regras deste ano, infringindo os artgios 3.2 e 5.1.4 dos regulamentos esportivo e técnico, respectivamente.

Chistian Horner, chefe do time, e Adrian Newey, o projetista, foram chamados para dar esclarecimentos. O piloto, enquanto isso, jantava com os engenheiros. No circuito, arquibancadas vazias e luzes apagadas. O público foi para casa sem saber se seu novo xodó havia realmente chegado em segundo lugar. O próprio australiano perdeu a paciência e deixou o Albert Park sem saber da decisão final. Após mais de cinco horas depois do fim da prova, enfim, o veredicto: Ricciardo estava desclassificado.

Com isso, na prova vencida por Nico Rosberg, da Mercedes, o dinamarquês Kevin Magnussen passou para a segunda posição em sua estreia e seu companheiro de McLaren, Jenson Button, subiu para terceiro, somando um pódio a sua carreira, mesmo sem participar da cerimônia de premiação. Quem entrou na zona de pontuação foi o mexicano Sergio Pérez, da Force India.

A escuderia austríaca prometeu apelar e divulgou um comunicado:

- Na sequência da decisão da FIA de que a RBR violou os artigos 3.2 e 5.1.4, a equipe comunica sua intenção de recorrer com efeito imediato. Inconsistências com o medidor de fluxo de combustível da FIA foram predominantes durante todo o fim de semana. A equipe e a Renault estão confiantes de que o combustível fornecido ao motor está em plena conformidade com os regulamentos.

Segundo a FIA, a RBR ignorou os pedidos de redução do fluxo de combustível no carro de Ricciardo durante o fim de semana. Após ser detectada inconsistência na leitura do fluxo, a equipe decidiu trocar o sensor para os treinos de sábado. Porém, a FIA instruiu a equipe a recolocar o sensor original, após o novo apresentar leituras "insatisfatórias". A entidade instruiu o time a compensar o fluxo, e aceitou uma variação entre os sensores. Porém, a RBR considerou o sensor ilegível e decidiu usar seu próprio sistema de leitura para a corrida. De acordo com a FIA, porém, o fluxo de combustível continuou muito rápido, apesar da compensação estabelecida.

Fonte: GloboEsporte