Após fratura grave na perna, filho quer que Anderson Silva pare e volte pra casa

Após fratura grave na perna, filho quer que Anderson Silva pare e volte pra casa

A família de Anderson Silva não esteve em Las Vegas e preferiu se manter em Los Angeles

A família de Anderson Silva não esteve em Las Vegas e preferiu se manter em Los Angeles, onde o lutador tem residência, durante a revanche contra Chris Weidman. Depois do combate da madrugada deste domingo e do desfecho trágico, alguns dos filhos do ex-campeão do UFC se manifestaram em redes sociais. Um deles disse abertamente que espera que o pai se aposente, enquanto outro jurou que não deixará o legado do Spider se perder.

"Tenho respeito por Chris (Weidman) lutar como um campeão. Parabéns, Chris, é sua hora de ser uma lenda. Para os "haters" do Silva, vão lá fazer festa e não venham falar comigo, não é minha culpa. Mas façam o que quiserem... Espero que ele se aposente e volte para casa. Porque estou cansado do meu pai treinar todo dia e ficar longe por 2 ou 3 meses", afirmou Kalyl Silva.

"Uma perna quebrada acontece. E, como sempre, você é o MEU campeão, pai. E, outra vez, bom trabalho Chris", concluiu o garoto de 15 anos, que é o mais engajado na carreira do pai. Ele normalmente vai a treinos de Anderson e também é um praticante de lutas, apesar de o veterano dizer que não vê com muita empolgação a chance de um dos seus filhos seguir caminho nas lutas.

Outro filho Anderson, Gabriel, de 16 anos, saiu em defesa do pai. "Eu não vou deixar o legado do meu pai morrer. Eu juro por Deus que eu não vou!!!", exclamou ele.

"Valeu pela força ai galera, meu pai tá bem, amanhã já de volta, valeu", acrescentou ele.

Durante o segundo round da luta principal do UFC 168, valendo o cinturão dos médios, Anderson Silva deu um chute baixo que pegou com a canela próximo ao joelho de Chris Weidman. O brasileiro sofreu uma fratura feia nos dois ossos da perna e foi encaminhado diretamente para cirurgia. A previsão de alta para o ex-campeão do Ultimate é nesta segunda-feira, com cerca de seis meses para ele poder voltar a treinar.

Fonte: UOL