Após obter índice para Mundial, Joana Maranhão desabafa contra CBDA

índice para Mundial, Joana Maranhão

A nadadora Joanna Maranhão aproveitou a conquista do índice para o Mundial de Barcelona (ESP), entre o fim de julho e começo de agosto, nos 400m medley na manhã desta quarta-feira, no Troféu Maria Lenk, no Rio de Janeiro, para desabafar. Além de comemorar a marca de 4m43s70 (o tempo estabelecido para conseguir a classificação era de 4m44s53), a atleta usou o Facebook para fazer algumas críticas à Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos.

"Apesar do momento ser de felicidade e euforia em saber que dez anos após meu primeiro mundial (2003 em Barcelona), estarei lá novamente entre as melhores do mundo, não posso deixar de dizer que é possível ser atleta de alto rendimento no Brasil sem se vender, se curvar diante de absurdos, pensar somente em si e fazer propaganda enganosa de uma confederação que não ajuda o esporte a crescer como um todo. Quase parei de nadar no ano passado, QUASE. Mais uma vez com apoio dos "anjos" na terra que tenho ao meu lado, tentei mais uma vez. Não irei me calar, não irei fingir que tendo estrutura ideal, não quero dinheiro só pra mim, que uma natação mais justa, uma natação que cresce junta, portanto, MUDA CBDA", escreveu a nadadora.

Joanna Maranhão desabafou contra a CBDA (Reprodução Facebook)

Vale lembrar que o movimento "MUDA CBDA" foi criado por Julian Romero, irmão do ex-nadador Rogério Romero, que pede mudanças na confederação. Romero tentou se candidar à presidência da entidade na última eleição, em março deste ano, mas não conseguiu inscrever sua chapa já que não tinha o apoio de pelo menos cinco federações.

Fonte: Terra