Após polêmica com governo, Fifa adia visita de Jérôme Valcke

Blatter envia carta a Dilma Rousseff pedindo encontro


Após polêmica com governo, Fifa adia visita de Jérôme Valcke
A polêmica entre Jérôme Valcke e o Governo Federal mudou a programação da Fifa: a entidade anunciou nesta sexta-feira que o secretário-geral não viajará mais ao Brasil na próxima semana, como estava previsto antes de o francês ter dito que o país precisava de um "chute no traseiro" por causa dos atrasos em obras e na aprovação da Lei Geral da Copa.

Em um comunicado, a Fifa informou que o presidente Joseph Blatter escreveu pessoalmente nesta sexta uma carta para a presidente da República, Dilma Rousseff, pedindo a confirmação de uma data para a reunião acordada entre os dois. Segundo a Fifa, a visita da comitiva da entidade e do Comitê Organizador Local do Mundial de 2014 (COL) só será realizada após este encontro.

Mais cedo, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, disse que a audiência de Blatter com Dilma acontecerá em breve, mas não revelou uma data:

- Ela vai marcar a audiência para as próximas semanas. Vamos marcar esse encontro para tratarmos de assuntos para a boa realização da Copa do Mundo.

A agenda de Valcke previa a chegada na próxima segunda ao Recife para conhecer as obras da Arena de Pernambuco. Nos dois dias seguintes, o francês estaria em Brasília, onde passaria pelo Estádio Nacional Mané Garrincha e participaria de uma reunião do COL. O encerramento da viagem seria em Cuiabá, quinta.

Depois da polêmica declaração do "chute no traseiro", Valcke chegou a anunciar que sua viagem estava confirmada. Porém, Aldo escreveu uma carta à Fifa pedindo um novo interlocutor da entidade para discutir assuntos da Copa com o governo. Logo em seguida, Valcke e Blatter enviaram pedidos de desculpas ao Brasil, que foram aceitos por Aldo. Na manhã desta sexta, em visita ao Maracanã, no Rio de Janeiro, o ministro deixou em dúvida se o secretário-geral seguirá ou não como responsável pelas conversas entre Fifa e o governo.

- A questão do secretário eu não sei. Pode acontecer. Tivemos uma crítica com um palavreado inadequado. Recebemos um pedido de desculpas do secretário e do presidente da Fifa, respondemos de forma educada. Não sei se a Fifa pensa em manter ou não o secretário como interlocutor. Ao que me parece, a viagem que ele faria na próxima semana ao Brasil não ocorrerá mais.

Joseph Blatter pretende vir ao Brasil ainda em março para um encontro com Dilma Rousseff. Na última quarta, o dirigente deu a entender que a reunião servirá para aparar as arestas em relação à Lei Geral da Copa. Na ocasião, também deve ocorrer o lançamento do slogan oficial do Mundial.

- Há ainda um pequeno problema sobre as garantias de poder político, mas no final de março eu encontro com a presidente Dilma Roussef e, provavelmente, resolveremos tudo.

Em janeiro, Valcke esteve no Brasil e acompanhou Aldo e Ronaldo, membro do conselho de administração do COL, em algumas viagens e reuniões sobre 2014. O trio esteve em Brasília, Salvador, Fortaleza. Mesmo sem o secretário-geral ou o Fenômeno, membros da Fifa e o COL têm feito vistorias técnicas a alguns dos 12 estádios da Copa e a programação segue inalterada: no sábado, uma comitiva estará em Manaus e na segunda a cidade visitada será Natal.

Motivo de discórdia entre Fifa e o governo, a Lei Geral ainda está longe de ser aprovada por Dilma. Até agora, o texto passou somente por uma comissão especial da Câmara dos Deputados, mas só será levado ao Plenário na próxima semana. Se aprovado, o projeto ainda tem que passar pelo Senado antes de ser sancionado pela presidente.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com