Após polêmicas e vaias, Ney Franco se diz "exposto’ à frente do São Paulo

Técnico do Tricolor admite que maus resultados o deixam nesta situação, mas revela conversa com diretoria que lhe deu tranquilidade

A semana passada foi conturbada para o técnico Ney Franco. Criticado pela torcida, ameaçado de demissão e convivendo com insatisfações de alguns medalhões, o comandante mostrou um pouco mais de alívio após a vitória por 3 a 2 sobre o Oeste, domingo, no Morumbi. Mesmo assim, ele está longe de se sentir 100% seguro no cargo. Com tantos ajustes a fazer até o próximo jogo da Taça Libertadores, dia 4 de abril, contra o The Strongest, ele se considera exposto no atual momento da temporada.

Os resultados recentes deixaram Ney na berlinda, principalmente nos dois jogos contra o Arsenal de Sarandí ? empate no Morumbi e derrota por 2 a 1 na Argentina. O empate sem gols com o Palmeiras, pelo Paulistão, também não ajudou a amenizar sua tensão com a torcida.

- A situação do treinador do São Paulo, hoje, é exposta. Eu estou exposto e enquanto não conseguirmos bons resultados na Libertadores, vamos ter de conviver com isso - afirmou o técnico.

Diante das críticas, Ney reagiu com firmeza. Logo depois do jogo contra o Oeste, avisou que o próximo jogador a reclamar de uma substituição não joga mais com ele no São Paulo. Também revelou que uma reunião com a diretoria o deixou mais tranquilo. Para ele, o time ainda pode pensar em título na Libertadores.

"Estou exposto e vamos ter de conviver com isso"

Ney Franco

- Tive uma conversa muito boa com o Juvenal (Juvêncio, presidente). Ele e a diretoria estão torcendo para que o trabalho dê resultado, que consigamos passar por esse momento. Tenho passado isso aos nossos jogadores. Há exemplos de equipes que começaram mal as competições, conseguiram se recuperar e ganharam. A preocupação é avançar à próxima fase. Estamos trabalhando com possibilidade de título, tanto de Paulista, quanto de Libertadores - explicou.

A intenção do São Paulo é utilizar os próximos jogos do Campeonato Paulista para resgatar a confiança perdida em meio à má fase. São quatro partidas pelo estadual até o confronto decisivo com o Strongest. Até lá, Ney Franco espera recuperar o bom momento e minimizar os questionamentos sobre seu trabalho.

- A ansiedade de todos só vai passar no dia 4, quando chegar o jogo da Libertadores. Entendo a posição em que nos encontramos hoje, é uma situação desconfortável que criamos para nós mesmos. A insatisfação não parte só do torcedor, é nossa. Quem conhece a história do São Paulo, sabe que essa é uma das piores campanhas do time em primeira fase de Libertadores. Temos de reverter - avisou Ney.

Fonte: GloboEsporte