Após queixas, Muricy já vê fartura no meio-campo do Santos

Adriano, Arouca, Elano e Paulo Henrique Ganso formaram o meio-campo vencedor da Libertadores.

Escaldado por contusões e pelo assédio de clubes europeus, o Santos congestionou seu meio de campo. Ontem, apresentou o volante Ibson, que teve passagem pelo Flamengo e estava no Spartak, da Rússia. O clube gastou 4 milhões de euros (cerca de R$ 9 milhões) na contratação do atleta, que assinou contrato por quatro anos.



Hoje, deve ser a vez de Henrique, da mesma posição, iniciar seu trabalho no elenco da Vila Belmiro.Ex-jogador do Cruzeiro, o jogador foi pedido pelo técnico Muricy Ramalho, assim como Ibson. Ambos desembarcam no Santos com status de titular, mas em um setor que já tem titulares demais.

Adriano, Arouca, Elano e Paulo Henrique Ganso formaram o meio-campo vencedor da Libertadores.

Além dos quatro, também há Danilo, que, apesar de já estar negociado com o Porto, ficará ao menos até o fim do ano no Santos. O jogador, porém, deverá retornar à lateral direita, sua posição de origem, na vaga aberta pela saída de Jonathan, vendido para a Inter de Milão.

O excesso de atletas para o mesmo setor não é exagero para o Santos. Nesta temporada, a equipe tem sofrido com lesões e, após a conquista da Libertadores, com as investidas de clubes europeus.

Arouca reflete as duas situações. Com oferta da Fiorentina, atuou em apenas 20 dos 45 jogos do time no ano. Ganso, principal jogador do meio, esteve em apenas 16 partidas devido a sérias contusões no joelho e na coxa.

As contratações atendem aos desejos de Muricy, que, principalmente no último mês, quando viu a equipe ser desfalcada pela seleção brasileira, reclamou da falta de opções no elenco para substituir Ganso, Elano e Neymar. O problema pode se repetir neste segundo semestre, período em que o Brasil deve realizar até sete amistosos.

A diretoria santista agora se arma para reforçar o ataque, mas com peças mais modestas do que as que foram trazidas para o meio. Borges, contratado em junho, já tem a vaga cativa como companheiro de Neymar.

Fonte: Folha.com