Após retirada de hemodiálise, Pelé tem evolução e deixa UTI de Hospital

Havia enorme preocupação de uma infecção generalizada por conta disso.

O novo boletim médico divulgado na manhã desta terça-feira, pelo Hospital Israelita Albert Einstein, informou que Pelé deixou a unidade de terapia intensiva nas últimas horas. A outra boa notícia é que, após as avaliações realizadas pela equipe médica, não será necessário o retorno do tratamento de suporte renal (hemodiálise), ao menos até esta quarta, quando será reavaliado.

O tratamento foi suspenso na última segunda para saber como o rim do ex-atleta reagiria sem ajuda artificial para funcionar. Como a resposta foi positiva, ele deixou a UTI. O Rei do Futebol segue no mesmo quarto, porém agora sob cuidados de terapia semi-intensiva. Ele está bem, lúcido e já caminha pela dependência na qual está instalado.

Na segunda, o hospital havia comunicado que o Rei seguia em evolução, já sem a hemodiálise, e que a avaliação desta terça definiria se ele teria de retomar o tratamento.

No fim de semana, a assessoria do Albert Einstein relatou que Peléi tem recebido mensagens do mundo inteiro por meio do e-mail do hospital. Aos poucos elas são passadas para ele, que está lúcido - até já pediu um violão para tocar - e agradece o carinho vindo de todas as partes.

No final da noite de quinta-feira, o quadro do ex-jogador era considerado delicado, já que ele não estava reagindo bem ao antibiótico para conter infecção no sangue. Havia enorme preocupação de uma infecção generalizada por conta disso.

Aos 74 anos, Edson Arantes do Nascimento passou por uma intervenção cirúrgica para retirada de cálculos renais recentemente. No entanto, ele voltou a passar mal na última segunda-feira, por conta de uma infecção urinária, e teve de ser internado novamente no Hospital Albert Einstein. Na quinta-feira, porém, ele piorou e foi transferido para unidade de terapia intensiva.

Confira a íntegra do boletim:

"O paciente Edson Arantes do Nascimento (Pelé) evolui bem e sem intercorrências médicas. Deambula pelo quarto. Após as análises clínicas e laboratoriais da manhã de hoje, não houve necessidade de retornar o suporte renal.

Outra avaliação da função do rim será feita amanhã cedo. Permanece no mesmo leito, porém agora sob cuidados de semi-intensiva. Lúcido e se alimentando bem, mantém boas condições hemodinâmicas e respiratórias. Recebe os antibióticos por via endovenosa."

Fonte: Globo Esporte