Time do Santos cogita desistir de amistoso contra o Barça no Brasil

Time do Santos cogita desistir de amistoso contra o Barça no Brasil

Por conta disso, o segundo amistoso entre os clubes, que estava previsto para ocorrer entre julho e setembro deste ano no Brasil, deve ser "cancelado"

Após a goleada sofrida por 8 a 0 diante do Barcelona, da Espanha, a diretoria do Santos pretende evitar mais vexames da equipe santista contra os espanhóis. Por conta disso, o segundo amistoso entre os clubes, que estava previsto para ocorrer entre julho e setembro deste ano no Brasil, deve ser "cancelado" por opção da cúpula alvinegra.

O Comitê de Gestão do Santos alega que, por contrato, o amistoso do Brasil não é obrigatório. Se não bastasse, além de evitar um novo vexame contra o Barça caso a partida não aconteça, o clube ainda terá o direito de receber dos espanhóis 4,5 milhões de euros (aproximadamente R$ 14 milhões). Os dois amistosos fazem parte do acordo firmado pelos clubes ao fecharem a transferência de Neymar para a Espanha.

?O jogo de Barcelona pelo contrato era obrigatório. O jogo do Brasil, o Santos tem que fazer uma análise. É um jogo que não temos a obrigação de ser realizado. Nós temos a garantia do dinheiro. No Brasil, vamos pensar com calma, mas a gente sempre teve a preocupação de garantir os 4,5 milhões de euros (R$ 14 milhões), com a possibilidade de não existir o amistoso?, afirmou o vice-presidente do Santos, Odílio Rodrigues.

?Se o Santos não puder fazer esse amistoso, o Santos fica com o dinheiro, é a garantia de contrato que temos?, completou.

A torcida santista quer esquecer os dois últimos encontros entre Santos e Barcelona. Além da goleada por 8 a 0 na última sexta-feira, em duelo que valeu o troféu Joan Gamper, no Campo Nou, o time da Vila Belmiro já trazia na memória a goleada por 4 a 0 no Mundial de Clubes da Fifa, do Japão, em 2011.

Odílio Rodrigues reconhece que a qualidade tática e técnica de Santos e Barcelona é incomparável. No entanto, o dirigente pede calma para não atrapalhar o time no clássico contra o Corinthians na próxima quarta-feira, na Vila Belmiro, válido pelo Campeonato Brasileiro.

?Temos que pensar bem no que falamos, mas dá para falar que a diferença tática e individual das equipes é muito grande. Se não reconhecermos isso, fica difícil de analisar o jogo. Com tranquilidade, vamos pensar com calma e dar tranquilidade, pois temos um jogo importante na quarta-feira. Não falar nada e evitar aborrecimentos?, concluiu.

Fonte: UOL