Apresentador chama Ronaldo de Romário; confira gafes

Ronaldo foi vítima da confusão do apresentador Tadeu Schmidt



Gafes não faltaram na cerimônia que marcou o sorteio das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2014. Na primeira festa oficial do Mundial do Brasil, realizada neste sábado, na Marina da Glória, no Rio de Janeiro, o apresentador do evento, Tadeu Schmidt, por exemplo, chamou o ex-jogador Ronaldo de Romário. Porém, logo na segunda sílaba, se corrigiu percebendo a falha. O constrangimento, no entanto, arrancou risos da plateia presente.

Entretanto, não apenas o global confundiu nomes na cerimônia deste sábado no Rio. Chamado ao palco para sortear as Eliminatórias Africanas, o ex-capitão da Seleção Brasileira Cafu subiu ao lado de Neymar, estrela do Santos e da atual equipe nacional. Entrevistado pela apresentadora Fernanda Lima, que dividiu o palco com Schmidt, o antigo jogador de São Paulo e Palmeiras chamou o craque de Nilmar, que sequer estava presente.

Uma das principais atrações da festa, Mário Jorge Lobo Zagallo, ex-treinador do Brasil e dono de quatro títulos mundiais, se empolgou demasiadamente em seu discurso. Tanto que esqueceu até mesmo da decisão da Copa de 1958, quando assinalou um dos gols daquela final.

Ao demonstrar confiança no título em 2014, o antigo técnico da Seleção afirmou que apenas o País perdeu a final de um Mundial em casa, relembrando o triunfo do Uruguai, em pleno Maracanã, em 1950. Entretanto, a Suécia, derrotada pelo Brasil em 1958, também perdeu uma decisão em casa, com o próprio Zagallo em campo.

Além dos jogadores, ex-atletas e apresentadores, a autoridade "máxima" da festa também não escapou dos sutis equívocos. Em seu discurso de abertura da cerimônia, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, disse que a primeira Copa do Mundo foi disputada há 91 anos; contudo, o Mundial do Uruguai ocorreu em 1930 (há 81 anos).

Sem perceber o erro, Blatter seguiu relembrando a primeira edição da Copa do Mundo, e citou que a final entre o Uruguai e Argentina fora realizada no dia 13 de julho. Ao contrário do erro de cálculo anterior, o presidente da entidade máxima do futebol se corrigiu e recordou que a decisão ocorrera em 30 de julho.

Fonte: Terra, www.terra.com.br