Árbitro do clássico entre Vasco e Flamengo vai processar Dinamite

Wagner dos Santos recebeu o apoio de Jorge Rabelo, presidente da Comissão de Arbitragem

O árbitro Wagner dos Santos Rosa vai reunir fitas e imagens do clássico entre Vasco e Flamengo para processar o presidente vascaíno Roberto Dinamite tanto na justiça desportiva como na comum. A informação é da rádio carioca Super Rádio Tupi. O presidente vascaíno criticou duramente a atuação do trio de arbitragem na derrota por 2 a 1 para o Flamengo no clássico do último sábado.

Wagner dos Santos recebeu o apoio de Jorge Rabelo, presidente da Comissão de Arbitragem da Federação de Futebol do Rio de Janeiro. ?Quem rouba é ladrão. Então, ele que assuma o que disse. E que pênalti que houve a favor do Vasco? Vamos admitir que tenha havido pênalti: qual o motivo para aquele ataque? O Rodolfo meteu as mãos no peito do árbitro?, disse Rabelo ao jornal Extra.

Exaltado com a derrota e com a atuação do árbitro, Dinamite declarou após o jogo que o juiz entrou em campo direcionado e o acusou de roubar o Vasco.

?Fomos roubados. Temos que engolir em seco e não podemos vetar [o árbitro]. O Vasco trabalha sério e acontece esse tipo de atitude do juiz. Foi direcionado, isso é roubo. É sempre contra o Flamengo?, disparou o dirigente.

Ainda nos vestiários, o árbitro revelou que expulsou dois jogadores do Vasco que partiram para cima dele ao final da partida, mas não revelou quais foram os atletas. Na súmula, três ou quatro vascaínos devem aparecer como expulsos: Diego Souza, Rodolfo, Felipe Bastos e Eduardo Costa são os ?favoritos?.

Indignados com um pênalti marcado nos acréscimos para o Flamengo, os jogadores tentaram agredir Wagner dos Santos após o apito final, mas foram contidos pela Polícia Militar.

Além do pênalti a favor do Flamengo, o Vasco reclama de um lance aos 33 min do clássico, quando o lateral Thiago Feltri foi puxado, empurrado e caiu na entrada da área. Porém, o árbitro não deu o pênalti e ainda aplicou cartão amarelo ao vascaíno por simulação.

Para Rabelo, Dinamite agiu muito mais na emoção do que na razão e não teve uma atitude de presidente. ?Quando eles venceram por 2 a 1, na Taça Guanabara, havia credibilidade [no campeonato]. Sabe qual o problema? Ele é torcedor, não é presidente. Perde um jogo e quer colocar na conta do árbitro?, argumentou o presidente da Comissão de Arbitragem.

Fonte: UOL