Árbitro é proibido de apitar depois de assumir que é gay

De acordo com as leis do país, homossexuais não podem prestar serviço militar

Um árbitro turco, cujo nome não foi divulgado, foi proibido de apitar jogos no futebol da Turquia após assumir ser gay. A informação é do diário turco ?Hurriyet?.

De acordo com as leis do país, homossexuais não podem prestar serviço militar. Usando dessa prerrogativa, a Federação Turca de Futebol excluiu o juiz das competições oficiais organizadas pela entidade.

- O artigo 25 da lei arbitral da Federação indica que as pessoas que estão isentos do serviço militar não podem trabalhar como árbitros - disse Osman Avci, secretário geral da Junta Central de Árbitros.

Indignado, o juiz homossexual pensou em entrar na justiça, no entanto, como a Federação está baseada em uma lei, ele pensar tomar outra atitude.

- Tive a ideia de levar a questão ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos. Mas agora estou confuso. Inclusive, penso me mudar do país e viver noutro lugar - observou.

Árbitros gays no Brasil

No Brasil, dois ex-árbitros de futebol assumiram ser homossexuais no passado: Valter Senra e Clésio Moreira dos Santos, o popular Margarida, que faleceu em 1995.

Fonte: GloboEspote, www.globoesporte.com