Árbitro gay é ameaçado de morte após voltar aos gramados

Jesús Tomillero recebe ameaças na rede social

Jesús Tomillero, o primeiro árbitro de futebol declaradamente homossexual, recebeu ameaças de morte após voltar a apitar meses depois de ter desistido dos campos. Na ocasião ele havia sido perseguido e atacado quando marcou um pênalti durante um jogo entre Portuense e San Fernando.

Meses depois de ter pendurado as chuteiras, o árbitro de 21 anos apitava neste último sábado (10) uma partida da segunda divisão da Andaluzia entre Lasalle e o visitante, Atlético de Zabal. Após dar uma penalidade para o Atlético, um torcedor do time da casa xingou Tomillero, mandando-o “ir embora por ser gay”.

O jogo foi interrompido, mas o torcedor conseguiu voltar e gritar “Sua bicha do ca*!” para o árbitro.

Após a partida, a segunda desde que voltou aos gramados, Jesús Tomillero começou a receber ameaças de morte em seus perfis nas redes sociais. “Seu filho da pu*! Você mexeu com o clube! Vamos mata-lo com AIDS, seu veado!” disse um dos envolvidos.

Em outra mensagem, foi enviada uma imagem ilustrando uma arma e balas enquanto o usuário dizia: “Você não tem muito tempo de vida, bicha”.

Tomillero disse que havia começado a receber ameaças depois de postar detalhes do que aconteceu no jogo.

Jesús Tomillero (Crédito: Reprodução)
Jesús Tomillero (Crédito: Reprodução)
Fonte: iG