Argentina bate a Suíça com três gols de Lionel Messi em amistoso

Argentina bate a Suíça com três gols de Lionel Messi em amistoso

Messi marca três vezes, e define 3 a 1 na estreia dos hermanos em 2012

O Lionel Messi que todos os argentinos sonhavam apareceu. Melhor do mundo nos últimos três anos pelo que fez com a camisa do Barcelona, o craque enfim teve uma grande exibição pela sua seleção. Com três gols do camisa 10, sendo dois deles belíssimos, a Argentina derrotou a Suíça, por 3 a 1, no Estádio Wankdorf, em Berna, e estreou em 2012 com o pé-esquerdo de seu grande nome. Shaqiri, uma das promessas do Basel e da seleção que irá disputar as próximas Olimpíadas, diminuiu para os donos da casa.

Messi como Messi

O técnico Alejandro Sabella já havia avisado na véspera: os argentinos são muito passionais. Este seria o grande motivo para o exagero nas críticas a Lionel Messi. Com a bola e a camisa da seleção, o melhor do mundo respondeu. Se não tinha Xavi e Iniesta no mesmo time, contava com Agüero para dar um toque de brilho em um time ainda com carência técnica.

Foi graças ao talento da dupla que os hermanos foram para o intervalo com a vitória. O golaço saiu aos 19 minutos, em lance que Messi arrancou e tabelou com Agüero antes de concluir no canto. O atacante do Manchester City devolveu o passe de calcanhar.

A Argentina já havia assustado antes. Aos 5, em falta cobrada por Messi, e aos 15, com Maxi Rodríguez. A Suíça, por sua vez, só foi acordar depois de um outro lance de perigo dos visitantes, aos 30, novamente com o artilheiro do Barcelona.

Com as promessas do Basel liderando o time, sensação das oitavas de final da Liga dos Campeões, os suíços partiram para cima. Aos 37, Rodríguez chutou cruzado e viu a bola passar perto. Quatro minutos depois foi a vez de Xhaka, em boa trama com Shaqiri e Mehmedi, finalziar de primeira para fora.

Suíça empata com promessa

A pequena pressão se transformou em gol no início da segunda etapa. Aos quatro, Xhaka fez boa jogada pela esquerda e cruzou forte. Derdiyok, que havia entrado no intervalo, furou de forma bisonha. Ao menos a bola sobrou limpa para Shaqiri, já vendido ao Bayern de Munique, fuzilar o gol de Romero.

Os donos da casa incomodavam principalmente na base da velocidade. Em novo contra-ataque, aos 10, Derdiyok voltou a vacilar após cruzamento de Lichtsteiner. A Argentina também mostrou não estar morta e, apesar da queda de ritmo de Messi, quase marcou em duas oportunidades. Aos 29, Agüero aproveitou bate e rebate na grande área e chutou de bico. Woelfli fez grande defesa. Na cobrança de escanteio o próprio centroavante desviou de cabeça e viu a bola passar rente ao travessão.

Fonte: Globo Esporte