Argentina perde para o Equador e complica sua situação rumo à Copa

Revés na altitude de Quito faz time de Maradona ficar a dois pontos de deixar o G-4. Equador entra de vez na briga por uma vaga no Mundia

Depois de ser goleada pela Bolívia nos 3.600 metros de La Paz, a Argentina voltou a ser derrotada jogando na altitude. Nesta quarta-feira, os comandados de Maradona foram superados pelo Equador (2 a 0), nos 2.850 metros de Quito. Ayoví e Palacios fizeram os gols do jogo .

Com o resultado, a Argentina acendeu a luz de alerta com relação à sua classificação para a Copa do Mundo. Os hermanos somam 22 pontos e ocupam a quarta posição nas eliminatórias, a última que vale uma vaga direta no Mundial. O Equador, com 20 pontos, assumiu o quinto lugar (vale vaga na repescagem) e embolou a briga ( veja a classificação das eliminatórias sul-americanas ). Na próxima rodada, em 5 de setembro, os argentinos fazem o clássico contra o Brasil, em Buenos Aires. O Equador visita a Colômbia.

Tevez perde pênalti

Apesar de jogar um pouco melhor boa parte do tempo, a Argentina não foi competente para matar o jogo. Tevez perdeu um pênalti no primeiro tempo e, na segunda etapa, uma saída errada de bola acabou por resultar no primeiro gol equatoriano, num chutaço de Ayoví.

A Argentina entrou em campo mais inspirada que o Equador. Apesar de não terem sido brilhantes, os hermanos foram os donos das melhores chances na primeira etapa. Messi e Tevez, com boa movimentação, foram os mais perigosos nos primeiros 45 minutos.

Logo aos 11, Messi teve grande chance para abrir o placar. Tevez lançou Heinze na ponta esquerda, o lateral foi ao fundo e cruzou na pequena área para Messi. La Pulga escorou para fora na saída do goleiro Elizaga. O Equador, que perdeu o atacante Tenório, machucado, logo no início (Montero entrou), só ameaçou em chutes de longa distância.

A Argentina seguiu melhor e teve uma excelente oportunidade para abrir o placar aos 28 minutos. Tevez foi lançado em profundidade e foi derrubado na área pelo goleiro Elizaga. Pênalti, que o próprio Carlitos se encarregou de cobrar. O chute, entretanto, saiu fraco, no canto esquerdo de Elizaga, que se adiantou acintosamente e defendeu. A arbitragem não ordenou que a cobrança fosse repetida.

Gago perde a última boa chance da Argentina

Daí até o intervalo, a Argentina seguiu com mais volume de jogo. Messi ainda teve uma última oportunidade, mas chutou na rede pelo lado de fora.

No segundo tempo, o panorama seguiu parecido com o da primeira etapa. A Argentina um pouco melhor e o Equador fechado, arriscando chutes de longe. A chuva caiu forte em Quito e só dificultou as ações dos hermanos.

Aos 13 minutos, os hermanos voltaram a ficar perto de tirar o zero do placar, mas uma vez mais brilhou o goleiro Elizaga. Ele defendeu um chute à queima-roupa do volante Gago.

Longe de ser brilhante, a Argentina deu a impressão de se acomodar com o empate e acabou castigada. Aos 26 minutos, após saída de bola errada na lateral direita, Ayoví recolheu e soltou uma bomba no ângulo. O goleiro Andújar ainda tocou na bola, mas ela entrou na gaveta.

Maradona arrisca tudo, e leva o segundo gol

O técnico Maradona, que já havia lançado Bergessio na vaga de Tevez, deu sua última cartada quando sacou o lateral Heinze para lançar o atacante Diego Milito, aos 37. No minuto seguinte, veio a pá de cal. Após boa troca de passes, Palacios recebeu na área e bateu no ângulo para fazer 2 a 0.

Com a parada decidida, o Equador tocou a bola para gastar o tempo e ainda ouviu sua torcida gritar olé. O sonho da Copa está novamente vivo para os equatorianos. E a luz amarela acendeu para os argentinos.

Fonte: Globo Esporte