Arnaldo destoa em transmissão da Globo discordando de Galvão B.

Arnaldo destoa em transmissão da Globo discordando de Galvão B.

O narrador Galvão Bueno e os comentaristas Ronaldo e Casagrande trocavam elogios. Só esqueceram de combinar com Arnaldo Cezar Coelho.

O clima da transmissão da Globo do duelo entre Brasil e Japão era ótimo. O narrador Galvão Bueno e os comentaristas Ronaldo e Casagrande trocavam elogios. Só esqueceram de combinar com Arnaldo Cezar Coelho.

Responsável pela análise de arbitragem, ele estava ranzinza e, em duas vezes, cortou seus companheiros. Na primeira vez, o alvo foi Ronaldo. O Fenômeno comentava um lance em que um jogador brasileiro foi derrubado e pediu um cartão vermelho. Provavelmente incomodado com o pitaco do ex-jogador em sua área, a arbitragem, ele foi seco na resposta. ?Não, não. Cartão amarelo está de bom tamanho. Não foi lance de vermelho?.

Depois, até mesmo o companheiro Galvão, com quem divide transmissões há décadas, tomar uma alfinetada. Após o árbitro marcar uma falta dentro da área do Japão, o narrador emendou: ?O juiz marcou perigo de gol?. O ex-juiz também não gostou: ?Não. Perigo de gol é quando ele não acerta. O que, no caso, não aconteceu?.

As intervenções ácidas de Arnaldo, porém, não conseguiram alterar o clima ufanista que a Globo fez questão de inserir na transmissão. Tanto que, no fim do jogo, Galvão escancarava a torcida, ao comentar as apostas que o quarteto fez no programa de Luciano Huck, que fez o papel de pré-jogo da emissora.

?O Arnaldo apostou em 2 a 0. O Ronaldo em 3 a 0. E o Casagrande em 2 a 1?, falou o narrador. Casagrande continuou: ?O legal é que os três ainda têm chance?. E Galvão completou: ?Tem, mas a nossa torcida é por qualquer menos o seu, Casão. Não queremos tomar gol do Japão?.

E, só para acabar, mais um do ranzinza da noite (mas que teve um toque de bom humor): quando discutiam quanto tempo o jogo teria de acréscimo, Galvão perguntou se seriam três minutos, que era a tabela dos árbitros (?Sempre dois minutos no primeiro tempo, três no segundo). Arnaldo, que antes do anunciou dos três minutos insistia em dois, respondeu: ?É só para mostrar que eu não combinei nada?.

Fonte: UOL