Assistente que não viu gol passa por psicólogo e oftalmologista para volta

Castanheira já passou por um neurologista, um psicólogo e, na última segunda-feira, um oftalmologista.

O assistente Rodrigo Castanheira, aquele do polêmico gol do Vasco no clássico diante do Flamengo, voltará a trabalhar após o dia 13 de março. Na data, ele será atendido por um clínico geral, para a última de uma série de consultas médicas que lhe foram exigidas pela Federação de Futebol do Rio.


Assistente que prejudicou Vasco apresenta exames e volta a trabalhar em março

Castanheira já passou por um neurologista, um psicólogo e, na última segunda-feira, um oftalmologista. Esses profissionais serão convidados a debater o erro de Castanheira num workshop a ser promovido pela Ferj no dia 18 de março.

- Filmaremos tudo e enviaremos o vídeo à Fifa para que entendam que os olhos humanos não têm como competir com a tecnologia - informa o presidente da Comissão de Arbitragem do Rio, Jorge Rabello, defensor do chip na bola.

Castanheira, a princípio, será escalado em jogos de times pequenos contra pequenos, até pegar confiança e poder trabalhar em clássicos. Mas, em 2014, ele não será visto em partidas do Vasco.

- Esse ano, não faz sentido ele trabalhar em jogos do Vasco - explica Rabello.

Aos poucos, Castanheira vai retomando a rotina. Na última terça-feira, ele fez uma festa de aniversário para seus dois filhos. E, professor de Educação Física, já voltou a dar aula nos dois colégios em que trabalha.

Fonte: Extra