Ataque mostra força, Seleção derrota Estados Unidos por 4 a 1 A e mantém série invicta

Ataque mostra força, Seleção derrota Estados Unidos por 4 a 1 A e mantém série invicta

Essa foi também a nona vitória seguida da equipe comandada pelo técnico Mano Menezes

A exemplo do que aconteceu no amistoso contra a Dinamarca no último sábado, a Seleção Brasileira voltou a jogar com autoridade e bateu os Estados Unidos por 4 a 1 nesta quarta-feira, em amistoso realizado no FedEx Field, em Washington. O jogo contou com grande participação do setor ofensivo verde e amarelo e também de Neymar, que marcou o primeiro gol e deu assistências para outros dois.

Essa foi também a nona vitória seguida da equipe comandada pelo técnico Mano Menezes, que alcançou 10 jogos de invencibilidade. O Brasil não é derrotado desde agosto do ano passado, quando perdeu por 3 a 2 para a Alemanha. De lá para cá, a Seleção empatou com a Argentina, em Córdoba, e venceu, além dos EUA, os times de Gana, México, Costa Rica, Egito, Gabão, Bósnia, Dinamarca e a própria Argentina.

No confronto desta quarta-feira, Mano Menezes manteve a escalação que bateu a Dinamarca por 3 a 1 no último sábado, visando preparar a equipe que disputará um inédito ouro olímpico nos Jogos Olímpicos de Londres neste ano. As duas únicas mudanças foram as entradas dos santistas Neymar, na vaga de Lucas no ataque, e Rafael, que substituiu Jefferson no gol brasileiro.

E foi justamente a entrada do atacante do Santos que fez a diferença desde o início do confronto. Inspirado como de costume, Neymar chamou a responsabilidade para si logo no início do duelo, em pênalti ocorrido após jogada de Leandro Damião. O centroavante colorado ajeitou na entrada da área e bateu forte, mas a bola pegou no braço de Oguchi: penalidade marcada pelo árbitro Jeffrey Calderon.

Na cobrança, Neymar pediu a bola e bateu com classe, no canto esquerdo do goleiro Tim Howard. Um belo gol, o oitavo do atacante de pênalti na temporada - todos os outros sete foram pelo Santos, em jogos válidos pelo Campeonato Paulista e pela Copa Libertadores da América.

O camisa 11 continou empolgado na sequência do primeiro tempo. Bem aberto pelo lado esquerdo, era dos pés dele que saíam as principais jogadas ofensivas da Seleção Brasileira. Como aos 26min, quando o jogador bateu escanteio com precisão na cabeça do zagueiro Thiago Silva, que finalizou com precisão para o fundo das redes americanas.

Os EUA ainda conseguiram diminuir no final do primeiro tempo, em falha do lado direito do Brasil. Após boa tabela no setor ofensivo, Johnson recebeu por trás da zaga e cruzou para trás. Danilo tentou cortar, não conseguiu e Gomez chegou cabeceando, desviando para a meta de Rafael e fazendo o primeiro dos americanos.

Na etapa complementar, Neymar seguiu em noite empolgante e ainda produziu a jogada do terceiro gol brasileiro no confronto. Foi aos 6min, quando puxou a bola pelo lado esquerdo do ataque e chutou cruzado para Marcelo, que entrou desequilibrado e fez o terceiro. O quarto quase saiu logo depois, em jogada idêntica do santista, mas Alexandre Pato desperdiçou.

Os EUA até esboçaram uma reação na sequência, mas não contavam com a estrela do goleiro Rafael, que fez uma série de defesas e salvou a Seleção. No fim, o lateral Marcelo achou Alexandre Pato passando livre por trás da marcação e deu um belo passe, deixando o atacante em condições de fazer o quarto gol brasileiro e dar números finais ao amistoso.

Ficha técnica

EUA 1 x 4 BRASIL

Gols

EUA:

Gomez, aos 44min do primeiro tempo

BRASIL:

Neymar, aos 11min, e Thiago Silva, aos 26min do primeiro tempo, e Marcelo, aos 6min do segundo tempo, e Pato, aos 42min do segundo tempo

EUA: Tim Howard; Carlos Bocanegra, Oguchi Onyewu, Cherundolo (Parkhurst) e Bradley; Maurice Edu (Castillo), Jones, Jose Torres (Dempsey) e Johnson (Boyd); Gomez e Donovan

Treinador: Jurgen Klinsmann

BRASIL: Rafael; Danilo, Thiago Silva, Juan e Marcelo; Sandro, Rômulo e Oscar: Neymar (Lucas), Damião (Pato) e Hulk (Casemiro)

Treinador: Mano Menezes

Cartões amarelos

EUA: Jose Torres e Gomez

BRASIL: Oscar e Marcelo

Árbitro

Jeffrey Calderon (CRC)

Público

67.619 pessoas

Local

FedEx Field, em Washington (EUA)

Fonte: Terra