Ataque não funciona, Dedé falha, e Vasco da Gama é derrotado pelo Bangu por 1 a 0

Ataque não funciona, Dedé falha, e Vasco da Gama é derrotado pelo Bangu por 1 a 0

Zagueiro é superado por Hugo no lance do gol da vitória do time da Zona Oeste, em São Januário. Vascaínos caem para o segundo lugar do Grupo A

Antes da partida contra o Bangu, os vascaínos elogiavam o ataque do time, o melhor do Carioca até agora, e demonstravam preocupação com a defesa. A situação piorou depois do jogo contra o Alvirrubro, neste domingo, em São Januário. Na primeira vez em que o setor ofensivo não funcionou em 2013, a retaguarda continuou frágil, e o principal zagueiro do elenco, Dedé, falhou na jogada que originou o gol da vitória do Bangu por 1 a 0.

Sem inspiração no setor de criação, o Vasco não conseguiu reagir e deixou o campo vaiado por sua torcida, que compareceu em pequeno número: 2.106 pagantes. Depois da segunda derrota seguida na Taça Guanabara, os vascaínos caíram para a segunda posição do Grupo A, com nove pontos, dois a menos do que o Botafogo. Já o Bangu subiu para o quarto lugar no Grupo B, com oito pontos.

Na próxima rodada, o Vasco enfrentará o Fluminense, no sábado, às 19h30, no Engenhão. No mesmo dia, o Bangu vai encarar o Quissamã, às 17h, em Moça Bonita.

Poucas chances na primeira etapa

A entrada do estreante Nei na lateral direita promoveu mudança no meio-campo vascaíno, com o deslocamento do volante Abuda para seu setor de origem, na vaga de Jhon Cley, que não ficou sequer no banco de reservas. No primeiro tempo, o time da casa correu menos riscos do que nos jogos anteriores no sistema defensivo, porém também teve dificuldades para criar lances de ataque. Com Bernardo bastante discreto em campo, Eder Luis se movimentava pelos dois lados. Numa descida do atacante pela direita, aos 12 minutos, ele criou a primeira oportunidade da equipe, ao cruzar para Tenorio, que cabeceou com perigo.

Questionado pelos torcedores depois da derrota para o Flamengo, na quinta-feira, o goleiro Alessandro viveu momentos opostos em menos de um minuto. Primeiro, ele espalmou bola fácil após finalização de Celsinho de fora da área. Na jogada seguinte, Alexandro recebeu com liberdade na meia-lua, arriscou chute que ainda desviou em André Ribeiro e exigiu ótima defesa do goleiro vascaíno.

O setor ofensivo do Vasco melhorou nos últimos minutos do primeiro tempo. Na melhor oportunidade, o time criou contra-ataque em que tinha três atacantes contra dois defensores do Bangu. No entanto, Eder Luis deu passe muito longo para Tenorio, que, já na linha de fundo, enrolou-se e cometeu falta em Carlos Renan. Pouco depois, os atacantes se entenderam melhor, e o equatoriano tocou para o camisa 7, de perna esquerda, finalizar com força, mas Getúlio Vargas espalmou.

Mudanças não têm resultado

O Vasco voltou a ter dificuldades na criação na segunda etapa. Para piorar, o sistema defensivo passou a apresentar falhas, uma delas do principal jogador do setor, em lance que originou o gol do Bangu. Aos nove minutos, após bola lançada nas costas de Fillipe Soutto, Dedé perdeu dividida para Hugo, que entrou sozinho na área e chutou cruzado. A bola bateu na trave, nas costas de Alessandro e entrou.

Imediatamente após o gol, o técnico Gaúcho trocou o volante Fillipe Soutto pelo meia-atacante Dakson. Bernardo ainda exigiu boa defesa de Getúlio Vargas antes de também deixar o campo, para a entrada de Marlone.

Mesmo com as modificações - Abuda ainda deu lugar a Leonardo -, o Vasco em momento algum conseguiu pressionar o Bangu de forma organizada. Com três atacantes, o time dependia de Dakson e Marlone para criar jogadas no meio-campo, porém eles não tiveram sucesso na missão. Na melhor oportunidade, Dakson cruzou da direita para Leonardo, que cabeceou no travessão. No rebote, diante do gol vazio, o atacante, novamente de cabeça, errou o alvo.

Fonte: Globo Esporte