Atleticanos criam clima de guerra em hotel do rival e enfrentam PM

Atleticanos criam clima de guerra em hotel do rival e enfrentam PM

Torcedores atleticanos perturbam sono dos jogadores do Olimpia

A torcida do Atlético-MG criou um clima de guerra nas imediações do hotel Caesar Business, onde está hospedada a delegação do Olimpia. Cerca de 500 pessoas com foguetes, bombas, gritos, apitos e buzinas causaram grande transtorno no local. Durante o ocorrido, houve conflitos entre policias e torcedores alvinegros.

A intenção dos atleticanos era atrapalhar o sono dos jogadores do time paraguaio, que enfrentarão o Atlético nesta quarta-feira, no Mineirão, pela final da Libertadores. No entanto, não houve a confirmação de que os atletas estrangeiros realmente passaram a noite no hotel.

Por volta de 21 h, os fãs já estavam nos arredores do bairro Belvedere, área nobre de Belo Horizonte, para fazer a bagunça. Mais tarde, o cenário se tornou assustador em função da grande quantidade de foguetes, bombas e sinalizadores que estouravam pelas ruas bem próximo às pessoas. O barulho era ensurdecedor e muitos clarões iluminavam o céu da cidade seguidos por uma cortina de fumaça.

Os atleticanos tomaram conta do local, incomodando os vizinhos da região que acionaram a polícia. A Polícia Militar, que prometeu ao Olimpia reforçar a segurança, chegou quase quatro horas depois do início do foguetório e teve dificuldade para conter os torcedores.


Atleticanos criam clima de guerra em hotel do Olimpia e entram em confronto com a polícia

Os homens do 22º batalhão impediram que os torcedores arremessassem foguetes no hall do hotel e armaram uma barreira com grades para afastar as pessoas do estabelecimento. Eles, no entanto, deram a volta no quarteirão e passaram a soltar fogos e bombas na parte de trás do hotel.

Pouco antes de 2 horas, houve confronto entre um policial e dois torcedores. Um PM se irritou com um torcedor que o acusava de "roubar seus foguetes" e partiu para cima agredindo-o com um cassetete. O policial fez o mesmo com um rapaz que o xingou ao ver a cena.


Atleticanos criam clima de guerra em hotel do Olimpia e entram em confronto com a polícia

Estamos tentando manter a ordem contra a perturbação do sossego, mas estão extrapolando o limite", disse o comandante Howard, do 22º batalhão de choque que chefiou a operação no local.

Para dispersar a multidão, os policiais ameaçaram atirar balas de borrachas e bloquearam a rua Desembargador Jorge Fontana que dava acesso à área de trás do hotel.

Situação parecida já havia acontecido na madrugada de terça-feira, quando um grupo de torcedores fez barulho e soltou fogos próximo ao hotel. O fato incomodou os jogadores e dirigentes do Olimpia, que reclamaram da recepção da torcida alvinegra. No período da tarde, dirigentes do clube foram até a Polícia e prestaram um boletim de ocorrência contra a torcida.

O Olimpia cogitou a possibilidade de sair do hotel Caesar Business para evitar problemas na madrugada. Com a Toca da Raposa II oferecida ao clube, os dirigentes paraguaios optaram em continuar no local localizado no Belvedere, mas houve rumores de que eles não dormiram no hotel.


Atleticanos criam clima de guerra em hotel do Olimpia e entram em confronto com a polícia

Atleticanos criam clima de guerra em hotel do Olimpia e entram em confronto com a polícia

Fonte: UOL