Atlético-MG vence o Coritiba em casa e volta à liderança do Campeonato Brasileiro 2012

Atlético-MG vence o Coritiba em casa e volta à liderança do Campeonato Brasileiro 2012

O gol solitário do zagueiro fez com que o Galo chegasse aos 35 pontos

Foi no sufoco, apesar do domínio maciço durante toda a partida. Mas o Atlético-MG fez valer o mando de campo e o melhor futebol e se manteve na liderança do Campeonato Brasileiro. Com um gol de cabeça de Réver, no segundo tempo, após cobrança de escanteio de Ronaldinho Gaúcho, o Galo venceu o Coritiba na noite desta quinta-feira, no Estádio Independência. Festa dos mais de 19 mil atleticanos na arena.

O gol solitário do zagueiro fez com que o Galo chegasse aos 35 pontos, um ponto a mais e um jogo a menos que o vice-líder, o Vasco. Apesar de Réver ter sido o autor do tento do triunfo atleticano, Ronaldinho Gaúcho, ao exibir toda a sua qualidade, foi decisivo para mais uma vitória do Atlético-MG e acabou como destaque da partida.

Satisfeito com a atuação, o zagueiro atleticano disse que a jogada do gol da vitória - escanteio batido no primeiro pau na medida para a chegada de um homem de trás - é treinada à exaustão durante a semana.

- A gente procura revezar os três mais altos nos treinamentos, Jô, Léo Silva e eu, e desta vez tive a felicidade de marcar.

O Coritiba limitou-se a se defender, mas, após a desvantagem no placar, tentou sem sucesso furar a melhor defesa da competição. Os paranaenses, com 15 pontos, estão em 15º lugar, próximos da zona de rebaixamento.

Marcelo Oliveira pôde apenas lamentar o resultado.

- Pelo equilíbrio da partida, foi um resultado ruim.

O próximo adversário do Galo está na briga direta pelo título, o Vasco. A partida, neste domingo, às 16h (de Brasília), será no Estádio Independência, em Belo Horizonte. Já o Coxa, no mesmo dia e horário, em casa, pega o Corinthians.

Vai que é sua, Vanderlei!

Depois de 11 dias sem jogar, o Atlético-MG mostrou que o período sem jogos por conta do adiamento da partida contra o Flamengo não prejudicou o ritmo do time. Com menos de dez minutos, o goleiro Vanderlei teve que salvar o Coxa ao fazer defesa arrojada nos pés de Jô.

Desde a reunião dos titulares no meio-campo antes de a partida começar, Ronaldinho demonstrava que queria ser o nome da noite ao agitar os companheiros. Com dois passes primorosos, o primeiro para Jô, que parou em Vanderlei, e o segundo para Bernard, que furou na frente do goleiro alviverde, R49 mostrou o cartão de visitas para os curitibanos.

O técnico Marcelo Oliveira apostava na retranca. Com duas linhas de quatro, o Coxa se defendia com todos os jogadores em determinadas situações e tentava surpreender no contra-ataque. E Everton Costa, na única vez que a zaga alvinegra cochilou, quase surpreendeu ao tocar na saída de Victor, mas a bola foi para fora.

Aos poucos, o Coxa foi equilibrando a marcação, e o Galo tinha dificuldades de penetrar. Mas o amplo domínio alvinegro quase foi recompensado quando, no fim do primeiro tempo, em bola mandada no ângulo por Guilherme. Vanderlei queria roubar o posto de Ronaldinho como o dono da noite e mandou para escanteio. A bola ainda raspou na trave.

O trio de arbitragem foi um caso à parte. Totalmente perdido, inverteu várias marcações e desagradou às duas comissões técnicas, que, ao término da primeira etapa, partiram para cima dos três homens de amarelo.

Pelos pés de R49

Se o gol era um detalhe, a supremacia atleticana foi premiada logo nos primeiros minutos do segundo tempo. Ronaldinho cobrou escanteio na cabeça de Réver, que abriu o placar e levou a Massa ao delírio. O zagueiro, que quase ficou de fora da partida por conta de dores na costela, chegando a ser poupado de um treinamento durante a semana, tirou o grito de gol da garganta dos atleticanos e fez justiça no placar.

Com o gol, Marcelo Oliveira resolveu colocar o Coritiba no ataque. Rafinha e Roberto entraram nas vagas de Lincoln e Everton Costa, respectivamente. Já Cuca optou por trocar os centroavantes. Jô, que teve uma noite apagada, deu lugar a André, que não fez muito.

Já nos minutos finais, o Coxa ainda perdeu um homem em campo. Rafinha, que já estava amarelado, deu uma cotovelada em Leandro Donizete e recebeu o cartão vermelho. Aí, ficou mais difícil ainda arrancar um empate no fim. A noite era do Galo.

Fonte: Globo Esporte