Atlético-MG vence o Santos por 3 a 2

Na primeira etapa, não houve tempo para que os meninos da Vila sequer apresentassem cartão de visitas

A noite de quarta-feira não foi dos meninos da Vila. Diego Tardelli roubou o show, no Mineirão, e marcou os três gols da vitória do Atlético-MG sobre o Santos, por 3 a 2, pelas quartas de final da Copa do Brasil. Mas a missão do Galo, que abriu o placar com apenas dois minutos de bola rolando, está longe de cumprida, já que os dois gols marcados fora de casa deixam o Peixe com a necessidade de vencer por apenas 1 a 0 na Vila Belmiro para seguir na competição. Para os atleticanos basta um empate. Se o placar se repetir a favor dos santistas, a decisão vai para os pênaltis.

Além dos gols de Tardelli - dois na primeira etapa e um na segunda - Robinho e Edu Dracena completaram o placar. As equipes voltam a se enfrentar na próxima quarta-feira, no Pacaembu.

Tardelli faz gol relâmpago

Na primeira etapa, não houve tempo para que os meninos da Vila sequer apresentassem cartão de visitas. Com apenas dois minutos de bola rolando, Carlos Alberto fez cruzamento rasteiro, pela direita, e Diego Tardelli, dentro da área, se antecipou ao goleiro Felipe para abrir o placar. Mas o Santos não demorou para entrar no ritmo da partida, e o gol de empate quase saiu aos nove. Pará avançou pela esquerda e, da ponta da área, chutou colocado, buscando o ângulo esquerdo de Aranha, mas carimbou o travessão.

A pressão santista teve sequência. Aos 11, Marquinhos chutou de fora da área e obrigou Aranha a boa defesa. Aos 15, Robinho avançou pela direita, girou para se livrar da marcação e fez o passe para André, que pegou mal na bola e mandou por cima do travessão. O Galo deu a resposta. Muriqui tentou invadir a área pela direita, mas foi derrubado por Durval ? falta assinalada. Na cobrança de Ricardinho, a bola passou tirando tinta do travessão de Felipe. Com os santistas tropeçando na marcação, e o placar favorável, a equipe do técnico Vanderlei Luxemburgo transformou o contra-ataque em sua principal arma. Aos 19, Tardelli avançou pelo meio e, apesar de ver Muriqui aberto pela direita, preferiu mandar uma bomba para o gol, mas Felipe fez boa defesa.



As duas equipes alternavam boas oportunidades de marcar. Aos 27, Ricardinho tentou o cruzamento para Jairo Campos, mas o equatoriano, dentro da área, não conseguiu completar. Aos 31, Durval se esticou dentro da área do Galo para desviar o levantamento de Marquinhos, mas Aranha antecipou a jogada e desviou para escanteio. Mas o time mineiro conseguiu ampliar aos 40. Após bate-rebate na área santista, Junior cruzou rasteiro para Tardelli, que recebeu em posição duvidosa, e chutou duas vezes - primeiro de direita, em cima de Felipe, e depois de esquerda, no rebote - para marcar novamente.

O Peixe descontou aos 44. Wesley fez o lançamento para a entrada da área, a zaga atleticana se adiantou, na tentativa de deixar Robinho em impedimento, mas o atacante santista recebeu em posição regular, tirou a bola do goleiro Aranha e fez o dele.

Tardelli rouba o show, mas Peixe segue na briga

Com Jonílson no lugar de Correa, na volta do intervalo, o Atlético-MG repetiu o feito da primeira etapa e, com apenas sete minutos, Diego Tardelli fez o terceiro. Muriqui ganhou dividida de George Lucas e fez o passe para o camisa 9, que recebeu em velocidade pelo meio e tocou na saída do goleiro Felipe.

O técnico Dorival Júnior resolveu se mobilizar para dar nova vida ao seu time. Rodrigo Mancha substituiu Marquinhos e Maranhão ocupou a posição de George Lucas. A alteração surtiu efeito. Aos 19, Robinho subiu na área e cabeceou com força, mas Aranha apareceu bem, mais uma vez, e espalmou.

Logo depois, aos 20, o zagueiro Durval aproveitou o cruzamento de Ganso, e, de cabeça, tentou surpreender a defesa atleticana, mas foi mais um a parar em Aranha. Os treinadores lançaram mão de suas últimas substituições. Luxemburgo trocou Ricardinho por Leandro e Fabiano por Renan Oliveira, enquanto Dorival substituiu André por Zé Eduardo.

Melhor para o Peixe, que viu seu camisa 18 dar belo passe de calcanhar para Ganso, pela esquerda, aos 37, e, na sequência, Edu Dracena receber o cruzamento preciso na segunda trave para marcar o importante segundo gol fora de casa e deixar a disputa pela vaga nas semifinais em aberto.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com