Estudos apontam melhora do desempenho em treino com uso de creatina

porém, em condições específicas, como as modalidades de curta duração e alta intensidade.

A creatina é um aminoácido que está presente tanto nos alimentos como pode ser sintetizada no nosso corpo pelo fígado, rins e pâncreas, a partir dos aminoácidos glicina, arginina e metionina. Nos alimentos é encontrada em maior quantidade nas “proteínas de origem animal”: bacalhau - 3,0g/ kg; linguado - 2,0g/ kg; salmão - 4,5g/ kg; atum - 4,0g/ kg; e carne bovina - 4,5g/kg.


Diariamente, um indivíduo adulto, com uma dieta habitual variada (mista), ingere aproximadamente 1g de creatina, e uma quantidade similar é produzida pelo fígado para atingir as necessidades diárias. O principal destino final da creatina sintetizada é o tecido muscular esquelético (95% pool orgânico), os 5% restantes distribuem-se entre órgãos como o coração, cérebro, retina e testículos. É eliminada do corpo através dos rins na forma de creatinina.

A creatina não é uma substância considerada como doping pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) e estudos científicos têm mostrado melhora do desempenho esportivo, porém, em condições específicas de exercício, principalmente em modalidades de curta duração, alta intensidade, intervalados e períodos de curta recuperação.

Indicações:

Não tem ação sem estar associada ao exercício físico. Indicada suplementação em atividades de força como a musculação, modalidades de combates (jiu jitsu, MMA), levantamento de peso – halterofilismo, arremesso de peso, modalidades coletivas (futebol, Handball...) de curta duração como corrida de 100m, 200m e 400m. Atividades que durem até 150 segundos.

Pode também ser utilizada em pré temporada junto a musculação para aumentar força e potência. Idosos e vegetarianos se beneficiam da suplementação. Os vegetarianos por não ingerirem proteínas de origem animal possuem menor quantidade de creatina no músculo, respondendo melhor à suplementação.

Funções:

- aumentar o volume e a qualidade do treino,

- aumentar força e potência

- redução da acidez muscular, tamponado das concentrações dos íons H+ atenuando a fadiga,

- aumentar os “tiros” ou “sprint

- aumento da massa muscular/ hipertrofia muscular

A melhor forma encontrada na indústria de suplemento é a monohidratada, possui 100% de biodisponibilidade.

Clique e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Globo Esporte