Velocista americano Justin Gatlin em top-10 do ano gera insatisfação no alemão Robert Harting

Harting acumula um histórico de suspensões por causa de doping

Uma polêmica envolvendo o americano Justin Gatlin e o alemão Robert Harting preocupa a Federação Internacional de Atletismo (IAAF, em inglês). Após divulgação da lista dos dez melhores atletas do ano nesta segunda-feira, 6, com o nome de Justin, a entidade do alemão Robert Harting ficou insatisfeita. Ele agora quer ser retirado do top-10 como forma de protesto.

Campeão olímpico nos 100 metros rasos nos Jogos Olímpicos de Atenas (2004) e bicampeão mundial em 2005, Harting acumula um histórico de suspensões por causa de doping. O primeiro foi em 2001, por. Em 2006, ele voltou a ser flagrado, desta vez por excesso de testosterona, e levou uma punição de seis anos, que acabou reduzida para quatro.

– Acho importante a nomeação, mas eu defendo que ao lado de um conhecido ex-infrator doping e por isso pedi para ser removido da lista – explicou Harting, meldalhista de ouro nos Jogos de Londres (2012).

Harting considerou a nomeação ao lado de Gatlin um insulto "não só para mim, mas também para os meus fãs" e disse que a IAAF deve "usar a honestidade em sua avaliação".

– Se a IAAF não entende a diferença, então eles devem esquecer isso – disse o atleta de 29 anos, que se recupera de uma ruptura do ligamento cruzado do joelho esquerdo, sofrida durante um treinamento no mês passado.

E não foi só o atleta que mostrou-se incomodado com a nomeação de Justin Gatlin. Questionado sobre o assunto, o inglês Sebatsian Coe, bicampeão olimpico nos 1.500 metros e atual vice-presidente da IAAF, disse que os efeitos das substâncias ingeridas pelo americano podem ter efeitos a longo prazo.

– Só o que vou dizer é que ele tem o direito de competir. Particularmente, não estou à vontade quanto a isso. Acho que esteróides anabolizantes têm efeito a longo prazo. O efeito não é, certamente, transitório. como já pudemos ver pelo desempenho de alguns atletas durante um tempo – disse Coe, nesta terça-feira.

A definição dos vencedores do prêmio de melhores do ano do atletismo acontecerá no dia 21 de novembro, em Mônaco.

Confira a lista dos finalistas divulgada pela IAAF:

Masculino:

Nigel Amos (BOT) - 800m

Mutaz Barshim (QAT) - Salto em altura

Jairo Kipchoge Birech (QUE) - 3000m com obstáculos c

Bohdan Bondarenko (UCR) - Salto em altura

Yohann Diniz (FRA) - 50km marcha atlética

Justin Gatlin (EUA) - 100m e 200m

Robert Harting (ALE) - Lançamento de disco

Dennis Kimetto Kipruto (QUE) - Maratona

Renaud Lavillenie (FRA) - Salto com vara

LaShawn Merritt (EUA) - 400m

Feminino:

Valerie Adams (NZL) -Arremesso de peso

Genzebe Dibaba (ETH) - 1500m, 3000m

Amanhecer Harper Nelson (EUA) - 100m com barreiras

Caterine Ibarguen (COL) - salto triplo

Francena McCorory (EUA) - 400m Indoor

Clique aqui e curta a página do meionorte.com no Facebook

Fonte: Terra