Alexander Rossi admite conversas para ser titular em nova equipe da F-1

Alexander Rossi admite conversas para ser titular em nova equipe da F-1

Natural da pequena Auburn, na Califórnia, Alexander Rossi poderá ser um dos titulares da equipe americana que fará sua estreia na Fórmula 1 em 2016. O jovem de 22 anos confirmou que tem conversado sobre o assunto com o bilionário americano Gene Haas, responsável pelo projeto. Com um extenso currículo no automobilismo europeu, Rossi disputa a GP2, principal categoria de acesso à F-1, e foi contratado recentemente como piloto de testes da Marussia, após três anos desempenhando a função na Caterham. - Estou muito feliz por Haas.

Sua paixão e compromisso para entrar na F-1 e trazer os americanos para mais perto do esporte merecem um grande respeito. A cada ano, o apoio que eu recebo dos americanos é fenomenal. Eles gostam de ter um atleta como referência, e acho que ter uma equipe no esporte, especialmente comandada por alguém como Gene, seria fantástico. Tenho falado com ele, e o objetivo é ter um piloto americano na F-1 que possa despertar a atenção dos fãs. Se der certo, sei que vou estar preparado e poder fazer um bom trabalho - afirmou Rossi, em entrevista ao site "Crash.net".Apesar de ter tido poucas oportunidades de pilotar carros da Fórmula 1 nos últimos anos, Rossi se considera preparado para encarar o desafio.

Na Caterham, o americano participou de alguns treinos livres em fins de semana de GPs e testes de novatos. O vínculo com a escuderia anglo-malaia acabou depois que o antigo proprietário, Tony Fernandes, decidiu vender a empresa para um grupo de investidores da Suíça e do Oriente Médio. Agora, a expectativa de Rossi é que a agenda de compromissos com a Marussia contemple mais atividades na pista. - Eu fiquei na Caterham por três anos.

Guardo muitas boas lembranças e passei por alguns altos e baixos. Estou orgulhoso do que vivi lá, mas agora é hora de seguir em frente. Eu pilotei todos os carros que a Caterham já criou e me sinto muito confiante com as máquinas da Fórmula 1. Estou ansioso para trazer esse conhecimento para a Marussia, para contribuir com o restante da temporada. Meu plano é pilotar em várias sessões das sextas-feiras (FP1), principalmente em Austin (nos EUA). Eu me sinto muito preparado para a Fórmula 1. Meu objetivo final é ter uma vaga titular na categoria. Então, poder pilotar bastante é algo muito importante para mim.

Caso consiga uma vaga fixa em 2016, Rossi será o primeiro piloto americano na Fórmula 1 desde julho de 2007, quando Scott Speed foi demitido e acabou substituído por Sebastian Vettel na STR. O último time de DNA ianque a participar da categoria foi o Haas Lola, em 1985 e 1986. Apesar do nome, a equipe não possuía qualquer tipo de ligação com Gene Haas. Inicialmente, a equipe do bilionário americano estrearia na F-1 já na próxima temporada. Entretanto, Haas afirmou que não teria tempo suficiente para organizar todos os detalhes necessários, adiando o lançamento do novo time para 2016.

Fonte: Globo Esporte