McLaren encerra novela e anuncia Alonso e Button para temporada 2015

Tenho tentado igualar seu estilo desde então", completou.

A McLaren anunciou oficialmente o espanhol Fernando Alonso como piloto para a temporada 2015 da Fórmula 1. O bicampeão, que correu pela equipe em 2007 e estava na Ferrari, terá como companheiro de equipe o britânico Jenson Button. O dinamarquês Kevin Magnussen, que foi titular da escuderia em 2014, permanecerá na McLaren, mas como piloto de testes.

O acerto já era aguardado há algumas semanas na Fórmula 1, principalmente depois que a Ferrari liberou o espanhol e assinou um contrato de três anos com Sebastian Vettel, saído da Red Bull. A grande dúvida, porém, residia em quem seria o parceiro de Alonso. A escolha por Button acabou se mostrando surpreendente, já que a imprensa inglesa especulava que Magnussen ficaria com a vaga. A opção pelo piloto britânico lhe dá sobrevida na principal categoria do automobilismo, uma vez que Button havia dito que provavelmente encerraria a carreira na Fórmula 1 caso fosse dispensado da McLaren.

A contratação de Alonso seria uma exigência da Honda para retornar à Fórmula 1. Na própria McLaren, a montadora japonesa fez história entre as décadas de 80 e 90, quando dominou a categoria com Ayrton Senna e Alain Prost. E a referência do brasileiro pesou na escolha, segundo o próprio espanhol.

"Nunca escondi minha admiração por Ayrton Senna, meu piloto favorito, meu ídolo na pista, minha referência. Eu ainda me lembro, como criança, dos pôsteres no meu guarda-roupas, dos carrinhos nos quais eu sonhava em ser como Ayrton, e do kart que meu pai construiu para minha irmã, pelo qual eu acabei me apaixonando. Aquele kart tinha a pintura de uma das mais lendárias parcerias da história da Fórmula 1, a McLaren Honda, o carro que Ayrton pilotou – a mesma parceira da qual eu faço parte agora para disputar o próximo Mundial de F1", disse o bicampeão.

Em seu discurso oficial, Alonso admitiu ter recebido convites de outros times, mas assegurou que vinha negociando com a McLaren havia bastante tempo. "No ano passado, recebi diversas ofertas, algumas delas realmente tentadoras, dados os desempenhos das equips que mostraram interesse. Mas, há mais de um ano, a McLaren Honda me contatou e pediu para fazer parte, de uma maneira muito ativa, do retorno da parceira – uma parceria que dominou a cena da Fórmula 1 por muito tempo", anunciou.

Será a segunda passagem de Alonso pelo time britânico. Em 2007, o bicampeão corria ao lado de Lewis Hamilton na equipe, mas ambos perderam o título da temporada na última corrida para Kimi Raikkonen. Em 2008 e 2009, voltou para a Renault. Nos quatro anos seguintes, correu pela Ferrari.

Campeão pela Renault em 2005 e 2006, Alonso chegou à Ferrari em 2010. Foram 97 corridas, 11 vitórias e três vice-campeonatos (2010, 2012 e 2013).

Já Jenson Button, que era cotado para disputar o Mundial de Endurance em 2015, permanece na categoria por mais um ano. A manutenção do britânico era cotada pela imprensa, uma vez que a transição de motores deve exigir experiência dos pilotos.

"Estou extremamente empolgado por embarcar em meu 16º ano na Fórmula 1, o sexto na McLaren. Assim como Fernando, estou certo de que a McLaren e a Honda irão alcançar grandes coisas juntos. E estou certo de que, trabalhando juntos, todos nós iremos nos esforçar para criar um time brilhantemente eficiente e vencedor", disse, também citando o período vitorioso de Ayrton Senna e Alain Prost na equipe.

"Eu admirei Ayrton Senna enormemente, mas, para mim, foram os feitos de seu companheiro de equipe, Alain Prost, que me inspiraram como garoto. A maneira como ele pilotava aqueles lindos carros vermelhos e brancos para vencer corridas e campeonatos eram poesia em ação para mim. Tenho tentado igualar seu estilo desde então", completou.

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Uol