Rosberg vence GP de Interlagos e se aproxima do título; Massa fica em terceiro

Brasileiro sofre punição, erra boxes, mas consegue garantir terceiro lugar em casa

Uma máxima do futebol diz que "treino é treino, jogo é jogo". Então, liderar os três treinos livres e conquistar a pole position de nada teria valido se Nico Rosberg deixasse escapar a vitória no GP do Brasil. Mas o alemão soube driblar o desgaste excessivo de pneus, ocasionado pelas altas temperaturas na pista, e segurou o companheiro Lewis Hamilton, segundo colocado, para triunfar em Interlagos e se manter forte na briga pelo título mundial. Felipe Massa imprimiu um ritmo forte, que compensou dois vacilos que custaram tempo. Mesmo tendo sofrido uma punição por exceder a velocidade no pit lane e depois errar os boxes da Williams em outra parada (indo parar nos boxes da McLaren), o brasileiro terminou em 3º e garantiu o seu segundo pódio nesta temporada e o quinto na carreira correndo em casa.

Com a quinta vitória no ano, Rosberg se mantém vivo na briga pelo campeonato, que desde antes do GP do Brasil só poderia ser decidido na etapa de encerramento, em Abu Dhabi, no dia 23 deste mês, quando pontos em dobro estarão em jogo. A distância do alemão para o líder Hamilton caiu de 24 para 17 pontos. Desta forma, o inglês garantirá a taça mesmo se terminar novamente em segundo lugar. Para ser campeão, Nico precisa vencer na próxima corrida e torcer para o companheiro chegar no máximo em terceiro.

A corrida

Foi uma largada sem incidentes. Rosberg não deu bobeira para Hamilton, enquanto Massa tomou a linha de fora e se manteve à frente de Bottas na descida do “S do Senna”. Vettel espalhou na curva 4 e perdeu posições para Magnussen e Alonso, caindo para oitavo. Logo nas primeiras voltas, as Mercedes começaram a abrir da Williams. Mas os pneus começaram a se desgastar muito rápido e obrigaram os pilotos a entrarem mais cedo nos boxes.

Massa excede velocidade nos boxes e é punido

Maldonado abriu o trabalho nos boxes logo na volta 5. Um giro depois, Massa foi o primeiro dos ponteiros a fazer seu pit stop. O brasileiro, no entanto, excedeu o limite de velocidade no pit lane e foi penalizado com o acréscimo de 5s a ser cumprido em sua próxima parada.

Nas voltas seguintes, os demais pilotos visitaram os boxes, exceto Hulkenberg, Kvyat, Sutil e Grosjean que retardavam ao máximo suas paradas. O alemão da Force India, inclusive, chegou a aparecer na liderança, até ser ultrapassado por Rosberg e Hamilton, que retomaram as primeiras posições. Após a primeira rodada de pit stops, os quatro primeiros se mantiveram os mesmos: Rosberg, Hamilton, Massa e Bottas.

Bottas perde tempo no 2º pit stop; Hamilton sai da pista

O brasileiro da Williams precisava imprimir um ritmo forte para abrir 5s de Bottas e voltar em terceiro. Mas nem precisou. Na segunda parada dos boxes, o finlandês perdeu muito tempo enquanto os mecânicos tentavam fixar o cinto corretamente e retornou bem atrás de Massa. Rosberg também foi para os boxes, deixando Hamilton momentaneamente na liderança até parar também. E antes de fazer seu pit stop, o britânico, com pneus desgastados, acabou escapando da pista na saída da reta oposta quando tentava ganhar preciosos segundos para tentar ganhar a liderança na troca de pneus. Com isso, voltou dos boxes a 7s do companheiro de equipe.

Com metade da prova completada, Rosberg e Hamilton seguiam na ponta. Na sequência apareciam Massa e Button. Vettel fez uma bela ultrapassagem sobre Kvyat, seu sucessor na RBR em 2015 e pulou para 5º. Magnussen, Alonso, Ricciardo e Bottas completavam os 10 primeiros.

Ricciardo, porém, sofreu problemas na suspensão de sua RBR e precisou recolher aos boxes. Os mecânicos examinaram o carro do australiano, mas não havia solução. Outro que aparentava ter problemas era Bottas. Com detritos na traseira do carro, o finlandês teve seu ritmo prejudicado e foi presa fácil para os adversários. Com isso, só terminou em 10º.

Imprimindo um ritmo forte, Hamilton começou a descontar volta a volta a desvantagem para Rosberg. Após 40 voltas, a diferença entre os dois já havia caído para apenas 3s. Massa aparecia tranquilo em terceiro, 15s atrás de Nico, e sete à frente de Button.

Na terceira rodada de pit stops, Massa se confundiu e entrou nos boxes da McLaren, em vez do da Williams. Notando a confusão, os mecânicos da McLaren abriram caminho para o brasileiro que seguiu em frente e fez seu pit stop. O vacilo, porém, não foi suficiente para Massa perder a chance de pódio. Voltas depois, ele passou Hulk, que tinha uma parada a menos, retomou a terceira colocação, levando a torcida brasileira ao delírio.

Hamilton voltou colado em Rosberg após o pit stop, dando contornos dramáticos às últimas 15 voltas finais. Com uma diferença de apenas 0s5 de vantagem, o alemão precisou ter sangue frio para se livrar rapidamente de retardatários sem deixar o britânico colar mais ainda. Massa era o terceiro, com boa vantagem para Button e Vettel, quarto e quinto respectivamente. A dez voltas do fim, a diferença entre a dupla continuava a mesma.  Enquanto isso, Alonso passava Raikkonen e assumia a sexta colocação. Mais atrás, após um princípio de incêndio na Lotus, Grosjean foi o segundo a abandonar a corrida.

A briga nas últimas voltas se restringiu à dupla da Mercedes. Mas Hamilton parecia não estar disposto a arriscar e pilotava pensando no campeonato. Rosberg conseguiu administrar a pequena diferença para Hamilton e cruzou a linha de chegada em primeiro, conquistando sua quinta vitória na temporada. Felipe Massa recebeu a bandeirada em terceiro e garantiu um lugar no pódio. O brasileiro comemorou muito o resultado junto com os torcedores.




Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

 

Fonte: Globo Esporte