"Avalanche" na nova Arena derruba grade e gremistas caem no fosso

Eduardo Antonini, presidente da Grêmio Empreendimentos, quer saber dos engenheiros o que aconteceu e promete soluções para evitar novos incidentes

O dia seguinte à classificação do Grêmio para a fase de grupo da Libertadores da América será de perícia na Arena. O clube pretende esclarecer o incidente ocorrido na partida contra o LDU, quando uma grade cedeu após a tradicional "avalanche" da torcida, e buscar soluções para evitar que o problema se repita. Após a partida, o presidente da Grêmio Empreendimentos, Eduardo Antonini, demonstrou preocupações e afirmou que o clube vai esperar o parecer da construtora para anunciar medidas.



- É uma questão de engenharia, construção, então, tem que ser feito uma análise técnica. Acho importante fazer isso sem passionalidade, a gente ainda está envolvido com clima de jogo. Amanhã (quinta-feira) vamos olhar o que de fato aconteceu. Temos de chamar a construtora responsável pela obra para fazer uma avaliação, uma perícia, e identificar a causa - afirmou.

Antonini não quis tomar alguma decisão antes da perícia, mas já pensa em soluções para que o problema não volte a ocorrer. Apesar de toda a polêmica que envolveu a liberação da Arena, que chegou a ser proibida pela Polícia Militar, ele garante que a maior preocupação do clube é garantir a segurança do torcedor.

- Todos querem que um estádio novo ofereça 100% de segurança. Existe na metade superior daquele espaço as para-avalanches, que os bombeiros solicitaram. A avalanche aconteceu na metade, talvez, seja solução colocar essa para-avalanche em todo aquele espaço. Mas não quero tomar nenhuma posição antes de ter uma avaliação técnica porque é uma questão de engenharia e isso a gente trata tecnicamente, com pessoas que tem esse tipo de conhecimento.

Para o comentarista do SporTV Maurício Noriega, a melhor solução seria abolir a "avalanche", comemoração em que torcida Geral do Grêmio desce as escadas correndo. Para ele, o que aconteceu na noite de quarta-feira serve de lição.

- Imagine a tensão que se abateu sobre o estádio e o Estado em virtude do que aconteceu em Santa Maria. Poderia ter sido algo muito mais sério. Acho que a direção do Grêmio e as autoridades devem repensar isso. É um barato, é legal, é uma tradição, mas é muito perigoso. Poderia ter acontecido mais uma tragédia. Felizmente não aconteceu.

Fonte: Sportv