Bahia e Inter ficam empatados com 1a 1 no Brasileirão

Bahia e Inter ficam empatados com 1a 1 no Brasileirão

Gabriel marcou para os baianos. Índio deixou tudo igual no Pituaçu

No reencontro de Paulo Roberto Falcão com o Inter, o técnico do Bahia não conseguiu sair com a vitória no Pituaçu. Na tarde deste domingo, a partida terminou empatada em 1 a 1. Gabriel abriu o placar para o time nordestino no final da primeira etapa. Índio deixou tudo igual no segundo tempo.

Com o resultado, o Bahia chegou aos sete pontos no Brasileirão e ao seu terceiro jogo sem perder. O Inter, que buscava a segunda vitória como visitante, soma agora 12 pontos.

Após o jogo, Falcão enalteceu o desempenho da equipe, mas lamentou não sair com a vitória:

? O Bahia fez uma grande partida diante do Inter, que é uma das equipes que brigará pelo título. Acho que a gente merecia um melhor resultado.

Já Nei avaliou o resultado como bom, principalmente pela equipe ter conseguido buscar o empate:

? Tem que pensar jogo a jogo. O empate está de bom tamanho.

Se o placar não pode ser lamentado, Dorival Júnior já sabe que terá problemas para armar a equipe. Guiñazu levou o terceiro cartão amarelo e Kleber voltou a sentir lesão muscular na coxa esquerda e será reavaliado em Porto Alegre.

Na próxima rodada, o Bahia enfrenta o Botafogo no sábado, no Engenhão, às 18h30. Já o Inter recebe o Cruzeiro na mesma data, ainda sem local definido.

Carinho colorado com Falcão

Se dentro de campo havia a busca pelos três pontos, antes do jogo o que se viu foi a demonstração de carinho por Paulo Roberto Falcão. O técnico do Bahia recebeu abraços de todos os jogadores, além de Dorival Júnior, seu sucessor no comando do Inter. Falcão não escondeu a emoção com o reconhecimento do grupo:

? Não esperava outra coisa deste grupo por tudo que nós vivemos juntos.

Bronca com Bolívar

Com a bola rolando, ficou nítido que Bolívar seria o principal alvo da torcida baiana. A cada vez que tocava na bola, o zagueiro colorado era vaiado pelos presentes no Estádio do Pituaçu, por conta da entrada do camisa 2 em Dodô pelo Brasileirão de 2011. Na ocasião, o então jogador do time nordestino levou a pior e rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo.

Inter dono das ações

O primeiro lance da partida veio com Jajá. Aos 4 minutos, o meia-atacante recebeu na intermediária e arriscou de fora da área pela esquerda do gol de Marcelo Lomba. O Inter seguiu no ataque. No minuto seguinte, D"Alessandro tentou o lançamento para Oscar, mas o goleiro do Bahia ficou com a bola.

Quatro minutos depois, os colorados tiveram outra boa oportunidade. Oscar tocou para D"Ale. O camisa 10 avançou e chutou, mas fraco. Até então tímido, o Bahia começou a se soltar. A equipe de Falcão teve três escanteios seguidos, mas não arrematou. Quando conseguiu sair da pressão, o Inter quase abriu o placar. Aos 12, Leandro Damião recebeu lançamento de Guiñazu e foi derrubado por Jones. Oscar cobrou direto, obrigando Marcelo Lomba a fazer grande defesa.

O Inter não sentia a pressão dos baianos. Aos 19, Oscar cruzou da direita para Jajá, que dominou e colocou na cabeça de Damião. O camisa 9, entretanto, estava desajeitado e mandou por cima do gol de Lomba. Dois minutos depois, Oscar buscou o passe para Elton na pequena área. Mais esperto, o goleiro do Bahia saiu e fez a defesa. Melhores em campo, os gaúchos desperdiçaram mais uma chance aos 22. Oscar recebeu um lindo passe de D"Alessandro. O camisa 16 deixou Marcelo Lomba para trás, mas ficou sem ângulo para o chute. Na sequência, a bola sobrou para D"Ale. O gringo tentou o tradicional drible "la boba", mas perdeu a bola.

Aos 24, Kleber, que fazia sua segunda partida após a lesão muscular na coxa esquerda (e da cirurgia de correção de hérnia inguinal), caiu no chão e foi substituído por Fabrício, sentindo novamente a coxa. O Bahia só chutou aos 33 minutos, com Danny Morais de fora da área. O zagueiro pegou embaixo da bola e mandou longe do gol de Muriel, mas recebeu aplausos dos torcedores. O lance não diminuiu o ânimo colorado. Dois minutos depois, Nei cobrou falta perigosa, que Lomba espalmou, mandando para escanteio.

Bahia busca o ataque e abre o placar

Em uma das poucas vezes que chegou ao ataque, o Bahia reclamou de pênalti aos 40 minutos. Vigiado por Bolívar, Fahel caiu na área e alegou ter sido derrubado pelo colorado. O árbitro Sandro Meira Ricci nada marcou. Três minutos depois, D"Alessandro sofreu falta de Diones. O argentino não gostou da entrada e reclamou com o árbitro, levando amarelo.

E, aos 45, quando a partida parecia que terminaria empatada, os baianos chegaram ao gol. Mancini cruzou pela esquerda. Índio cortou, mas a bola sobrou para Gabriel, que teve tranquilidade para dominar e estufar as redes.

Reclamação de D"Ale

Na saída de campo, D"Alessandro comentou sobre o amarelo. Inconformado, o camisa 10 afirmou que o Bahia estava batendo e ainda protestou contra a conduta de Ricci:

? Quantas faltas eu preciso levar para ele levar amarelo? Arbitragem tem muita frescura. Ninguém pode falar com ninguém.

Segunda etapa começa com oportunidades para os dois lados

As duas equipes voltaram iguais para a segunda etapa. E o Bahia começou tentando ampliar o escore. Logo no primeiro minuto, Gabriel cruzou para Elias, que dominou e ficou com o escanteio. Gabriel seguiu atormentando os colorados. No minuto seguinte, arremate cruzado. Muriel ficou com a bola.

O Inter, então, respondeu. D"Alessandro recebeu de Jajá e chutou rasteiro. Lomba não deu rebote. Aos 7, Diones mandou uma bomba para fora. A partida continuou aberta. Damião recebeu de D"Alessandro e chutou, mas Danny Morais salvou.

Atrás do empate, a equipe de Dorival se adiantou. E, aos 12, quase levou o segundo. Em rápido contra-ataque, Gabriel arrancou e tocou para Jones, que chutou forte. Muriel salvou o Inter. O Bahia começou a imprimir velocidade e envolver o Inter. Dois minutos depois, Gabriel, novamente, avançou pela esquerda e bateu cruzado. Elias tentou complementar, mas não conseguiu.

Inter empata com Índio

E, quando eram piores em campo, os gaúchos chegaram ao empate aos 17. D"Alessandro cobrou falta. A bola desviou e sobrou para Fabrício. O camisa 14 cruzou e Índio, como um centroavante, teve calma para deixar tudo igual. Antes de morrer no fundo do gol, a bola ainda bateu em Fabinho.

Dois minutos depois, Guiñazu deu um carrinho e levou um amarelo. Como foi o terceiro, o volante desfalca o Inter contra o Cruzeiro no próximo final de semana.

O ritmo frenético do começo da segunda etapa caiu após o gol. As duas equipes trocavam passes, mas o Bahia ainda apresentava mais ambição atrás do segundo gol. O Inter esperava o time de Falcão chegar ao campo de ataque para pressionar a marcação.

Aos 35, o Bahia quase marcou. Nei errou o passe e a bola ficou com Vander, que chutou cruzado. A bola desviou em Bolívar e foi para escanteio. Quatro minutos depois, Kleberson, que fazia sua estreia pelos donos da casa, arrematou rasteiro. Muriel segurou firme.

Aos 35, o Bahia quase marcou. Nei errou o passe e a bola ficou com Vander, que chutou cruzado. A bola desviou em Bolívar e foi para escanteio. Quatro minutos depois, Kleberson, que fazia sua estreia pelos donos da casa, arrematou rasteiro. Muriel segurou firme.

No minuto seguinte, Oscar buscou o passe para Damião, mas a bola bateu no calcanhar do centroavante. O Inter perdeu outra oportunidade na sequência. Guiñazu cruzou e a zaga afastou. No rebote, Gilberto chutou em cima da zaga.

O final da partida ficou eletrizante. Muriel fez grande defesa aos 41 minutos ao dividir a bola com Lulinha dentro da pequena área. Um minuto depois, o Inter quase virou. Fabrício aproveitou bate-rebate e chutou forte. Lomba segurou.

Na primeira vez que enfrentou o Inter como técnico, Falcão saiu sem a vitória, mas com uma boa impressão da entrega do Bahia.

Fonte: Globo Esporte