Bahia espanta má fase na série A e bate o lanterna naútico em casa

Bahia espanta má fase na série A e bate o lanterna naútico em casa

Equipe baiana, que não triunfava no torneio há quatro partidas, vence o Timbu por 2 a 0. Pernambucanos amargam 10ª derrota em 14 jogos

Com o lanterna do Campeonato Brasileiro pela frente, o Bahia entrou em campo na Arena Fonte Nova, na tarde deste domingo, como favorito no duelo com o Náutico. O contexto, no entanto, não era dos melhores para nenhum dos dois lados: tanto baianos quanto pernambucanos não sabiam o que era vencer no Brasileirão desde o fim de julho. No fim das contas, deu o melhor posicionado na tabela.

Com gols de Hélder e Fernandão, o Tricolor bateu o Timbu por 2 a 0 na partida da 16ª rodada da Série A. Estreando o novo terceiro uniforme, que apresenta um degradê do azul marinho para o rosa, o Esquadrão saiu do jejum de quatro partidas sem triunfos no Brasileirão. O Alvirrubro pernambucano, por sua vez, sofreu sua 10ª derrota em 14 jogos no torneio nacional.

A partida não rendeu lances memoráveis. O primeiro tempo foi marcado por poucas jogadas de perigo, com um pouco mais de ofensividade do lado baiano. Mas foram os pernambucanos que quase abriram o placar, depois que um gol de Tiago Real foi anulado no fim da primeira etapa. No segundo tempo, o Bahia se mostrou mais ofensivo e acabou construindo o resultado. O primeiro gol foi de Hélder; o segundo veio de Fernandão, que também deixou para trás um jejum de quatro partidas sem fazer gols.

- Eu tomei uma pancada, mas o mais importante foi a vitória do grupo. Estamos de parabéns. Tem que ter paciência, e eu estou tendo. A oportunidade vai aparecer e, quando aparecer, eu tenho que estar bem - afirmou o atacante Fernandão.

- Eles não tiveram muitas chances no primeiro tempo. Mas, no segundo, tiveram espaço, e essa bola é difícil de pegar. Eles mostraram superioridade - avaliou o goleiro Ricardo Berna.

As duas equipes voltam a jogar pelo Brasileirão no próximo sábado, às 18h30m (horário de Brasília). Na Arena Pernambuco, o Náutico enfrenta o Atlético-PR, enquanto o Bahia vai ao Canindé para encarar a Portuguesa.

Falta criatividade, sobram passes errados e tem até gol anulado

O primeiro tempo do duelo nordestino foi de poucas emoções. Abusando dos passes errados, nenhuma das equipes conseguiu trabalhar bem a bola para criar lances efetivos de gol. O que se viu na Arena Fonte Nova foi mais marcação e menos criatividade nos primeiros 45 minutos do confronto.

Ainda assim, o Bahia teve certa vantagem no quesito oportunidades. O trio ofensivo do Tricolor foi o responsável por dois ou três ?Uuuh!?, vindos da arquibancada. Logo no início do jogo, Fernandão perdeu um gol de cabeça. Wallyson e Marquinhos mandaram para fora em belos chutes que tomaram o endereço errado. E até o volante Diones tentou deixar o seu, de longe.

Apesar de ter criado menos, o Timbu ameaçou com um voleio de Tiago Real, já aos 40 minutos, e abriu o placar antes do Bahia. Ou melhor: quase abriu o placar. Já no fim do primeiro tempo, aos 44 minutos, o mesmo Tiago Real recebeu um cruzamento de Auremir na pequena área e, de cabeça, mandou a bola para o fundo do gol. O jogador ainda saiu para comemorar, mas foi frustrado pela sinalização de impedimento do assistente.

Hélder abre o placar, e Fernandão sai do jejum

No segundo tempo, o Bahia voltou mais ofensivo. A equipe passou a se mostrar mais presente na área do Timbu, sem acertar, no entanto, a pontaria. Wallyson e Fernandão perderam chances: um chute sem direção e outro fraco demais. Se o ataque não rendia, sobrou para o volante Hélder balançar a rede adversária. E com golaço! Aos 11 minutos, o jogador do Bahia recebeu um passe na entrada da área e mandou uma bomba na meta do Náutico.

O gol acendeu o alerta do técnico Jorginho, que trocou Olivera por Belusso e substituiu o volante Derley pelo atacante Maikon Leite. Cristóvão, por sua vez, caiu na retranca: optou por Feijão no lugar de Marquinhos Gabriel e deixou quatro volantes em campo.

No tudo ou nada, o Náutico ameaçou com o zagueiro Leandro Amaro, que quase conseguiu o empate aos 24 minutos, em um cabeceio, mas esbarrou no goleiro Marcelo Lomba. Como quem não faz leva, Fernandão, que não marcava gols havia quatro jogos, resolveu sair também do jejum. Aos 31 minutos, o atacante aproveitou o passe certeiro de Wallyson para deixar o dele. Dois a zero para o Bahia na Arena Fonte Nova.

Fonte: GloboEsporte.com