Brasil bate México em último amistoso antes de enfrentar EUA

Brasil bate México em último amistoso antes de enfrentar EUA

Em seu último amistoso antes de viajar para os EUA, onde joga na próxima semana contra a seleção local, o Brasil bateu o México para fechar o triangular de Buenos Aires, na Argentina. A seleção de Rubén Magnano conquistou o triunfo por 68 a 56. Destaque para a ausência de Tiago Splitter, melhor jogador do Brasil nos amistosos anteriores, poupado neste domingo.

Com Splitter fora, sobrou espaço para Rafael Hettsheimeir, um dos jogadores que ainda brigam por uma das duas vagas restantes para o Mundial. Ele anotou 11 pontos, apesar de mostrar dificuldade contra os pivôs mexicanos - Gustavo Ayón, melhor jogador da seleção rival, também foi poupado - e de chutar muito de três (foram 9 tentativas, só três acertos). Outros com boas atuações foram Nenê e Anderson Varejão. Mostrando entrosamento, souberam tabelar e abrir espaço para a entrada de alas e armadores, além de bom posicionamento nos rebotes. A seleção de Magnano volta a quadra no próximo sábado, em Chicago, para enfrentar os EUA.

Na semana seguinte, disputa torneio na Eslovênia, contra a seleção local, Lituânia e Irã. Por fim, antes do Mundial, ainda faz um amistoso, já em solo espanhol,. contra seleção não definida. A estreia no Mundial será no dia 30 de agosto, contra a França.

1° quarto - O Brasil começou o jogo com uma mudança no time titular: Tiago Splitter foi poupado e Anderson Varejão jogou ao lado de Nenê, Marquinhos, Huertas e Alex. Varejão e Nenê, porém, mantiveram o bom jogo de pivôs, sempre tabelando entre si ou chamando a marcação para soltar a bola para alas livres. Apesar de demorar para "pegar no tranco", o Brasil conseguiu vencer a parcial, principalmente graças aos 9 pontos de Marquinhos. 19 a 15 Brasil na parcial.

2° quarto - Com Leandrinho em quadra, o Brasil conseguiu começar o quarto com uma corrida de 9 a 0. Mostrando melhor jogo do que na abertura da partida, o Brasil só bobeou no finalzinho, quando deixou os mexicanos anotarem também nove pontos seguidos. Mas uma bola de três de Rafael Hettsheimeir deu vantagem de 10 pontos no intervalo. 21 a 15 Brasl no quarto, 40 a 30 no 1° tempo.

3° quarto - Usando bastante os reservas, como Cristiano Felício e Hettsheimeir, o Brasil perdeu força ofensiva. Na defesa, manteve a mesma postura - dando espaço para chutes de três, fator no qual os mexicanos não foram tão bem. O movimento na rotação é necessário, já que dois nomes ainda serão cortados para o Mundial. 16 a 15 para o México na parcial.

4° quarto - Raulzinho, armador que briga por vaga no grupo, teve seu melhor momento com a camisa da seleção desde o Sul-Americano, no qual foi mal. Larry Taylor, provável segundo armador do time, atrás de Huertas, por sua vez, foi mal. O destaque do time no quarto foi a defesa: levou apenas 10 pontos. 13 a 10 para o Brasil na parcial, 68 a 56 na partida.

Fonte: Uol