Em amistoso, seleção brasileira derrota o México e aguarda a França

Em amistoso, seleção brasileira derrota o México e aguarda a França

O que tinha que ser feito, já foi. Agora, é concentrar e esperar. Foi dessa forma que a seleção brasileira masculina de basquete fechou sua fase de amistosos preparatórios para a Copa do Mundo da Espanha, que começa no próximo sábado. No entardecer das 19h da quente cidade de Granada e seus 39ºC, o Brasil realizou seu último teste para a estreia contra a França em um jogo-treino diante do México no Ginásio Nunez Blanca. Só que o duelo foi diferente do habitual.

Com os portões fechados, as comissões técnicas dos países decidiram fazer um embate de cinco períodos de 10 minutos cada, sendo que a pontuação era zerada ao final de cada um deles. Sem divulgar o placar, a pedido do técnico Rubén Magnano, a assessoria da CBB confirmou a vitória verde-amarela, que contou com Leandrinho e Guilherme Giovannoni em quadra, recuperados de uma inflamação na garganta e uma torção no tornozelo, respectivamente. Entretanto, com dor muscular, Larry Taylor foi poupado para não criar um problema maior. Durante os 50 minutos, o destaque foi o ala-pivô Rafael Hettsheimeir e seus 20 pontos, sendo 12 deles nas quatro bolas de três tentadas (100%). O crescimento do jogador nesse quesito vem agradando, e muito, o argentino.

- Foi bem, mais uma vez. É importante neste momento termos essa opção, pois nos passa segurança. Ele vai crescer muito. Sobre o jogo-treino, não dá para falar de placar, mas sim do aproveitamento, das coisas táticas que fizemos. Algumas coisas boas, outras não tão boas, mas serviu muito. Nós queríamos fechar ganhando um jogo - declarou Magnano, sem entrar em maiores detalhes. Ele ainda fará mais alguns treinos na cidade sem a presença da imprensa em boa parte da atividade.

O vice-campeonato no Torneio Internacional da Eslovênia, mesmo com os dois apagões diante da Lituânia e dos donos da casa, foi elogiado. Magnano viu uma postura contra os anfitriões que espera encontrar dentro do Mundial, mas sem os sustos e a falta de consistência. - Estamos bem, não só pelos resultados, mas como o foco e a tranquilidade para o grande desafio que teremos pela frente. O último torneio na Eslovênia foi muito interessante para nós, muito competitivo, e a equipe deu a cara em um momento muito difícil do jogo. Gostei bastante - completou, referindo-se ao segundos finais que o Brasil teve que correr atrás, após os rivais tirarem uma diferença de 15 pontos e virarem o jogo. Brasil e França estreiam na Copa do Mundo de basquete neste sábado, às 13h (horário de Brasília) pelo grupo A, que ainda conta com Espanha, Sérvia, Egito e Irão.

Fonte: Globo Esporte