Bayern perde, mas elimina Manchester

O jogo desta quarta-feira, aliás, tinha vários candidatos a herói e vilão.

Robben e Rafael. Um herói e um vilão. O primeiro, holandês, camisa 10 e antes renegado no Real Madrid, anotou o gol que classificou o Bayern de Munique à semifinal da Liga dos Campeões, mesmo com derrota por 3 a 2 para o Manchester United, nesta quarta-feira, em Old Trafford. Já o segundo, brasileiro revelado pelo Fluminense e escalado como titular na lateral direita do time inglês, prejudicou sua equipe ao ser expulso aos 5min do segundo tempo, permitindo o "renascimento" do adversário mesmo após um bombardeio local no início do confronto.

O jogo desta quarta-feira, aliás, tinha vários candidatos a herói e vilão. A alcunha mais gloriosa poderia ser dada a Rooney, escalado mesmo depois de sofrer uma grave lesão na derrota por 2 a 1 do Manchester na ida das quartas, mas o atacante inglês pouco fez em campo até ser substituído, no início do segundo tempo. Já o pior adjetivo, a princípio, ficaria com toda a defesa do Bayern, que mostrou fragilidade nos gols de Gibson, aos 3min, e Nani, aos 7min e aos 41min da etapa inicial.

Nani, aliás, tinha tudo para ser o herói da partida: fez dois gols, um deles de letra, e aterrorizou os zagueiros do Bayern no primeiro tempo. Ele só não contava com o tento de Olic, aos 43min do primeiro tempo, e com a expulsão de Rafael, pelo segundo cartão amarelo, aos 5min da etapa final. Nem a torcida do Manchester, que viu sua equipe recuar até demais e convidar os alemães a jogar no campo de ataque.

No futebol, poucas vezes uma equipe que tem muito espaço para atacar não balança a rede adversária. Sendo assim, só faltava saber quem poderia ser o herói do Bayern em pleno Old Trafford. E ele foi Robben: aos 29min do segundo tempo, o holandês acertou um belo chute de primeira, no canto direito de Van der Sar, e definiu a classificação do time bávaro, beneficiado por ter marcado um gol a mais que o rival longe de seus domínios.











Fonte: Terra, www.terra.com.br