Em jogo dramático, Bernardo garante vitória do Vasco e impede festa do Corinthians

Em jogo dramático, Bernardo garante vitória do Vasco e impede festa do Corinthians

O Vasco tinha pouco mais de quatro minutos para fazer um gol e evitar o título antecipado do Corinthians

O Vasco tinha pouco mais de quatro minutos para fazer um gol e evitar o título antecipado do Corinthians. Fez. Com a dose de superação que se tornou peculiar no time em 2011, Bernardo marcou o gol da vitória por 2 a 1 sobre o Fluminense aos 46 minutos do segundo tempo e manteve acesa a chance de título brasileiro.

O time cruz-maltino chega aos 68 pontos contra 70 do Timão. Na última rodada, o futuro campeão será decidido à base de rivalidades. Vasco e Flamengo duelam no Engenhão e Corinthians e Palmeiras se enfrentam em São Paulo.

Para levantar o quinto Brasileirão de sua história, o time vascaíno precisa vencer o maior rival e torcer para o Corinthians perder o seu duelo regional. Mas a calculadora ficou em segundo plano depois do jogo deste domingo.

Depois de um primeiro tempo pautado pelas chances perdidas e um início de etapa final calcado nas faltas violentas, os times acordaram quando souberam da vantagem do Corinthians em Florianópolis - Liedson marcou o gol da vitória por 1 a 0. Alecsandro abriu o placar, Fred empatou e, quando os corintianos festejavam o título no Orlando Scarpelli, um lance chorado e na insistência de Bernardo explodiu a maioria vascaína no estádio.

O Fluminense, com 63 pontos, não tem mais chance de título ? o time já está garantido na fase de grupos da Libertadores - e não perde mais a terceira posição. O time novamente sentiu a falta do poder de decisões em clássicos cariocas - são nove no ano e nenhuma vitória. A chance derradeira de triunfo será no jogo que não vale muita coisa contra o Botafogo, domingo, em Volta Redonda.

Gols perdidos



Fred entrou em campo com o ?amuleto? Maria Clara no colo. A menina, deficiente visual, desembarcou no Rio de Janeiro na sexta-feira a convite do Fluminense e foi ao Engenhão acompanhar o jogo.

Depois de uma semana de expectativa, o Vasco confirmou Elton e Juninho na equipe titular, mas no primeiro tempo ambos deram indícios de que talvez fosse melhor não tê-los. Logo a um minuto, o time cruz-maltino teve por que reclamar. Fagner lançou, Elton fez o corta-luz e a bola sobrou para Diego Souza chutar rasteiro no canto direito de Diego Cavalieri. O auxiliar Dibert Pedrosa paralisou erradamente o lance assinalando impedimento.

Fora essa chance, os primeiros minutos foram truncados e de poucas oportunidades. A se destacar apenas o ?excesso de vontade? de Juninho Pernambucano. Em 11 minutos, o meia vascaíno deu dois carrinhos violentos e recebeu cartão amarelo. Como estava pendurado, ele não enfrenta o Flamengo na última rodada.

Juninho tentou se redimir depois e levantou na cabeça de Elton. Livre entre os zagueiros tricolores, o atacante cabeceou mal, por cima do travessão.

Deco sofreu com a forte marcação e só conseguiu aparecer aos 20. Ele tabelou com Rafael Sobis, Fred recebeu, girou e chutou. A bola desviou na perna de Renato Silva, encobriu Fernando Prass e caprichosamente bateu no pé da trave esquerda.

Logo na sequência o gramado molhado salvou o Vasco. Mariano cruzou rasteiro, Leandro Euzébio apareceu na segunda trave, mas escorregou e não conseguiu finalizar.

O jogo melhorou e ganhou gols perdidos para o seu índice. Mal no jogo, Elton protagonizou um lance do Inacreditável Futebol Clube aos 31. Após escanteio, Rômulo cabeceou, Diego Cavalieri fez ótima defesa e, dentro da pequena área, o atacante finalizou no travessão.

Na jogada seguinte, o Flu respondeu com excelente troca de passes, que terminou com um chute perigoso de Marquinhos desmarcado quase na marca do pênalti.

Alecsandro e Bernardo saem do banco para decidir

Na volta para o segundo tempo, Cristóvão Buarque tirou Elton e colocou Bernardo. Desta forma, o Vasco ficou sem atacante em campo ? Diego Souza e Bernardo eram os mais avançados.

A partida ficou nervosa ? até os 12 minutos da etapa final foram sete amarelos ? e caiu tecnicamente. Enquanto revezavam-se nas faltas fortes os times souberam que o Corinthians abriu o placar em Florianópolis. O resultado eliminava o Flu e obrigava o Vasco a vencer para manter vivas as chances de título.

Mas a grande chance foi tricolor. Deco foi esperto em cobrança de falta e deixou Rafael Sobis na cara de Fernando Prass. O atacante bateu rasteiro, mas a bola saiu a centímetros da trave direita.

Cristóvão colocou Alecsandro na vaga de Felipe e recuou Diego Souza, que colecionou seis impedimentos na partida. O atacante foi letal aos 31. Fellipe Bastos cruzou, Rômulo desviou e Alecsandro, na segunda trave, cabeceou para abrir o placar. A bola ainda tocou nas duas pernas de Diego Cavalieri antes de entrar.

O Vasco teve a chance de decidir o jogo logo depois. Diego Souza entrou na área, cruzou e Diego Cavalieri espalmou parcialmente. Dentro da pequena área, Alecsandro se ajeitou e Leandro Euzébio conseguiu bloquear o chute.

O erro foi imperdoável e a conta veio depois. Após um balão para a área, Renato Silva pediu falta, Fred dominou no peito e bateu para empatar, aos 38. Um gol tricolor, mas com dividendos corintianos.

Os vascaínos se descontrolaram pedindo falta no lance do gol de empate e Leandro, mesmo no banco, foi expulso por ofender e tentar agredir fisicamente o árbitro Marcelo de Lima Henrique.

- Está comprado ? gritou o vascaíno.

Aos 45 minutos - o árbitro deu cinco minutos de acréscimo - , Bernardo garantiu sobrevida ao campeonato. Ele recebeu cruzamento de Alecsandro na área, apareceu por trás dos zagueiros e chutou duas vezes para marcar o gol da vitória vascaína. Os minutos seguintes foram de cenas explícitas de vibração e êxtase da torcida vencedora. Ao fim do jogo, os jogadores agradeceram e o herói Bernardo chorou.

Fonte: Globo Esporte