Bomba e pancadaria marcam jogo do Campeonato Goiano

Membros das duas equipes discutiram e alguns torcedores invadiram o gramado

Na tentativa de afastar a má fase no Campeonato Goiano, o Vila Nova venceu o lanterna Canedense por 2 a 1 na noite desta segunda-feira, no Estádio Plínio José de Souza, em Senador Canedo. O episódio lamentável da partida, porém, aconteceu depois do apito final, quando jogadores do Vila se envolveram em briga com torcedores adversários. O jogador Marcelo, do Vila Nova, ficou ferido na perna após ser atingido por uma bomba de fabricação caseira. Ele foi levado ao hospital para melhor avaliação.

A confusão começou após o apito final. Membros das duas equipes discutiram e alguns torcedores invadiram o gramado. Os jogadores brigaram e uma bomba foi lançada. Além de Marcelo, um vereador da cidade (Roni) também saiu bastante machucado. "O jogador foi atingido perto de mim. Tentei pedir calma, mas a confusão era grande", disse Mário Henrique, preparador da Canedense.

No fim, um membro de organizada do Vila e um torcedor da Canedense foram levados para a delegacia pela Polícia Mlitar, que rechaçou a informação de que a bomba foi lançada por policiais. "Não usamos bomba de efeito moral neste jogo. Isso partiu de vândalos da torcida", disse o Tenente Borba.

O presidente da Federação Goiana de Futebol, André Luiz Pitta, disse ao SporTV que uma investigação será feita para identificar os agressores e quem aturou a bomba.

Antes, em campo, o ambiente já estava complicado. O primeiro tempo da partida ficou marcado pelo baixo nível técnico e pelo alto número de faltas e dos passes errados. Apostando nos jogadores revelados pelas categorias de base do Vila, o técnico Édson Gaúcho assistia a uma atuação apática de seu time. Além disso, o vice-artilheiro do Estadual, Erivélton, foi expulso no final do primeiro tempo, em lance polêmico, gerando muita reclamação por parte dos donos da casa.

O retorno para a etapa complementar pouco alterou a postura do Vila. Displicente na marcação, a equipe tinha poucos lampejos de uma boa atuação, mas nada que alterasse profundamente os rumos da partida. A Canedense detinha maior passe de bola, mas pecava no aspecto criativo, tornando o jogo morno e sem maiores oportunidades de gol.

O Vila chegou ao seu primeiro gol em um lance incomum. Em cobrança de lateral forte de Michel, que serviu como um autêntico cruzamento, a bola sobrou para Roni, que apenas teve o trabalho de completar para as redes. Nos minutos finais, Fabrício aproveitou-se de confusão entre o árbitro da partida e seus auxiliares para dar a vitória aos visitantes. Cleitinho, nos acréscimos, diminuiu para a Canedense.

Com isso, encerrou o jejum de quatro jogos sem vencer na competição regional. O Vila ocupa a sexta posição, com 17 pontos. Já os donos da casa, na última colocação, têm 12. Agora, o Vila Nova encara o Trindade na próxima rodada, desta vez em casa. Já a Canedense continua em seus domínios para receber o Santa Helena no domingo.

Fonte: Terra, www.terra.com.br