Botafogo bate Vitória e dá fim a jejum

O resultado fez com que o Botafogo deixasse a zona de rebaixamento e subisse para a 10ª posição

Com três gols em três minutos, o Botafogo venceu o Vitória por 3 a 1 e colocou fim à sequência de oito jogos sem vitória no Campeonato Brasileiro. Jóbson, duas vezes, e Edno marcaram para equipe carioca e Júnior descontou para os baianos.

O resultado fez com que o Botafogo deixasse a zona de rebaixamento e subisse para a 10ª posição, com 14 pontos, superando o Vitória, que se mantém no meio da tabela, na 14ª posição, com um ponto a menos que a equipe carioca.

Na próxima rodada, os baianos enfrentam o Vasco, em São Januário, no domingo, às 18h30 (horário de Brasília). Antes do confronto, a equipe concetrará suas forças na partida de volta da final da Copa do Brasil, contra o Santos, que será disputada, quarta-feira, às 21h50 (horário de Brasília), no Barradão. Na partida de ida, o Vitória foi derrotado por 2 a 0 e precisa reverter a vantagem atuando frente a sua torcida.



Já o Botafogo recebe o Atlético-MG, no sábado, às 18h30 (horário de Brasília), no Estádio do Engenhão.

O jogo

Em meio às finais da Copa do Brasil, o técnico, Ricardo Silva escalou o Vitória recheado de jogadores reservas. Já pelo lado do Botafogo, Joel Santana mandou a campo o mesmo esquema utilizado nas últimas rodadas, o 3-5-2, porém com uma mudança. Lúcio Flávio atuou mais recuado, pois o meia Maicosuel fez sua estreia.

A partida começou com os dois times muitos empenhados, porém o estado do gramado do Barradão impediu os atletas de obterem sucesso nas jogas individuais. O estreante Maicosuel, jogador que tem como principal característica o drible e arranque, não conseguiu passar pelos zagueiros baianos.

Com o meio campo congestionado, a equipe baiana acionou bastante os laterais Jonas e Egídio, que chegavam frequentemente ao ataque. Porém, os três zagueiros botafoguenses não deixavam os atacantes, Júnior e Soares, ganharem as bolas pelo alto. Na proposta de jogo de Joel Santana, Maicosuel e Jóbson, um de cada lado, fariam a ligação da defesa com o ataque. Com o gramado do Barradão em péssimas condições, os dois jogadores, que são leves e que procuram o drible, levaram a pior contra os zagueiros do Vitória e deixaram a equipe carioca sem opções de jogadas ofensivas.

Na primeira chance de gol da partida, aos 34 minutos da primeira etapa, Júnior escorou cruzamento da direita, feito por Jonas e obrigou o goleiro Jéfferson a fazer boa defesa. O lance parece ter contagiado o atacante, que no lance seguinte, recebeu passe na entrada da área, driblou o zagueiro e finalizou rente à trave esquerda do goleiro alvinegro.

O estreante Maicosuel pouco produziu no primeiro tempo e apenas aos 42 minutos conseguiu chegar perto da área do Vitória. O camisa sete recebeu passe na direita, driblou o zagueiro e invadiu a área, porém, na hora do cruzamento o zagueiro Vanderson apareceu e não deixou a bola chegar nos pés de Jóbson.

Na melhor chance de gol da primeira etapa, o atacante Soares, em posição legal, recebeu passe na intermediária, invadiu a área e chutou em cima do goleiro Jéfferson.

O intervalo fez bem às duas equipes, que voltaram mais ligadas. E logo, aos 2 minutos, Jóbson assustou Viáfara ao finalizar de pé esquerdo por cima de sua meta. Após a finalização do atacante alvinegro, o Vitória voltou a comandar as ações da partida, com forte investidas pelo lado esquerdo, com o lateral Egídio. Na primeira delas, o volante Leandro Guerreiro se esticou todo para colocar pela linha de fundo, cruzamento que ia em direção ao atacante Júnior.

No lance seguinte, Egídio cruzou, a bola passou por todos na área e encontro Thiago Humberto. O meia rolou para Ricardo Conceição que chegou batendo, e na tentativa de tirar do goleiro Jéfferson que estava na bola, Júnior colocou o pé na bola e deu uma de ¿zagueiro¿.

Aos nove minutos, Joel Santana realizou duas mudanças na equipe. Tirou Lúcio Flávio e Herrera para a entrada de Caio e Edno. Com as substituições, a equipe carioca alterou também seu esquema tático, adiantando Fahel, para jogar no 4-4-2. E a alteração surtiu efeito, Edno dominou bola na entrada da área e Fahel como homem-surpresa, apareceu para finalizar nas redes, pelo lado de fora.

Depois de um início eletrizante, as duas equipes caíram de produção e jogo piorou muito. A chuva também castigou os jogadores, no Barradão. Quando o jogo parecia se caminhar para o 0 x 0, Edno recebeu na entrada da área e chutou no cantinho, sem chances para o goleiro Viáfara.

Sem dar tempo para respirar, o Vitória conseguiu o empate, com Júnior que subiu mais alto que a zaga botafoguense e cabeceou cruzamento feito por Renato, que havia acabado de entrar.

Porém, a alegria baiana durou pouco e Jóbson jogou um balde de águra fria, na alegria da pequena torcida que compareceu ao estádio. Marcelo Cordeiro fez bela jogaba pelo lado esquerdo e bateu cruzado, Jóbson esticou a perna e desviou a bola para as redes, para a alegria de Joel Santana, que foi ao delírio no banco de reservas.

Faltando apenas cinco minutos para o final da partida, a equipe baiana não conseguiu chegar perto do gol do Botafogo e ainda viu Jóbson marcar mais uma vez, após receber belo passe de Marcelo Mattos.

A vitória foi a primeira na história da equipe alvinegra sobre o Vitória, atuando no Barradão.

FICHA TÉCNICA

Vitória x Botafogo

Gols :

Vitória: Júnior, aos 37min do segundo tempo

Botafogo: Edno, aos 36min do segundo tempo e Jóbson aos 38min e 49min do segundo tempo

Ponto Forte do Vitória

Boa chegada ao ataque dos laterais, Jonas e Egídio

Ponto Forte do Botafogo

Boa movimentação de Jóbson e Maicosuel, que mesmo com o gramado sem condições, buscaram fazer as jogadas ofensivas da equipe

Ponto Fraco do Vitória

Ausência de um meia para fazer a ligação da defesa com o ataque

Ponto Fraco do Botafogo

Com a ausência de Loco Abreu, a equipe sentiu a falta de uma referência no ataque

Personagem do jogo

Jóbson: o atacante se movimentou bastante e marcou duas vezes, fazendo valer a espera do Botafogo, para contar com seu futebol

Esquema Tático do Vitória

4-4-2

Viáfara, Jonas, Reniê, Wallace e Egídio; Vanderson, Ricardo Conceição, Thiago Humberto (Renato) e Bida (Adaílton); Soares e Júnior

Técnico: Ricardo Silva

Esquema Tático do Atlético-PR

3-5-2

Jéfferson; Fahel, Antônio Carlos e Fábio Ferreira; Alessandro, Leandro Guerreiro, Lúcio Flávio (Caio), Maicosuel (Marcelo Mattos) e Marcelo Cordeiro; Jóbson e Herrera (Edno)

Técnico: Joel Santana

Cartões amarelos

Botafogo: Alessandro

Árbitro

Wilton Pereira Sampaio (DF)

Local

Barradão, em Salvador

Fonte: Terra, www.terra.com.br