Botafogo goleia o Resente com 5 x 0 e fica a um empate do título do Carioca

Botafogo goleia o Resente com 5 x 0 e fica a um empate do título do Carioca

Com gols de Dória, Lodeiro, Fellype Gabriel, Rafael Marques e Seedorf, Glorioso dá show e espera Fluminense ou Volta Redonda na final do turno

A tranquilidade com que o Botafogo passou pelos seus adversários na Taça Rio se repetiu na semifinal do turno. Na noite deste sábado, a equipe mostrou a força do melhor ataque do Campeonato Carioca (com 45 gols) e foi soberana contra o Resende. Em 25 minutos, marcou três vezes. Em mais 37 no segundo tempo, mais duas bolas na rede. E em 90 minutos, colocou o oponente na roda diante de um público de 6.867 pessoas (4.402 pagantes) no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. A partida renda da partida foi de R$ 113.565, e o placar de 5 a 0 foi a maior goleada do estadual ao lado de Friburguense 5 x 0 Olaria, pela 4ª rodada do returno.

Para quem tinha até a vantagem do empate, foi um baile comandando por Seedorf e Lodeiro, que deixou a sua marca e chegou a oito gols na vice-artilharia do estadual, ao lado de Charles Chad, do Duque de Caxias, e quatro atrás de Hernane, com o Flamengo. Dória, Fellype Gabriel, Rafael Marques e Seedorf completaram a goleada. O Botafogo agora aguarda quem passar do duelo entre Fluminense e Volta Redonda, que se enfrentam neste domingo, às 16h (de Brasília), também no Raulino de Oliveira. Com a melhor campanha, o time terá a vantagem do empate também na decisão. Como ganhou a Taça Guanabara, o time pode ser campeão carioca direto se conquistar a Taça Rio.

O Resende vivia a expectativa de voltar a uma final de turno estadual depois de quatro anos. Da última vez, eliminou o Flamengo na Taça Guanabara de 2009 e perdeu para o próprio Botafogo na decisão. Mas o time viu seu sonho desabar muito antes do apito final de Péricles Bassols. Ainda no intervalo da partida, o técnico do Resende, Eduardo Allax, já entregava os pontos. E o comandante assumiu parte da responsabilidade pela goleada sofrida.

- A culpa é minha de tentar jogar de igual para igual. O Botafogo mostrou porque é o melhor ataque e a melhor defesa - lamentou o treinador, que vai ter que pagar um jantar ao lateral-esquerdo Julio Cesar, com quem fez a aposta pela vitória.

Soberano, Botafogo resolve o jogo em 25 minutos

Um animado Resende prometia dificultar a vida do Botafogo. Com proposta ofensiva e marcação no campo do adversário, a tática funcionou por pouco tempo. Com pouco mais de cinco minutos, Seedorf começou a fugir da marcação e a distribuir o jogo. E com categoria. Em um toque de letra, deixou Julio Cesar livre na esquerda, mas o cruzamento do lateral foi cortado. Depois, em um passe milimétrico, o camisa 10 colocou Rafael Marques na cara do gol, só que o atacante adiantou demais ao tentar driblar o goleiro e perdeu o ângulo. Acuado, o time da região Sul Fluminense começou a tentar marcar o holandês com dois jogadores, mas acabou abriu mais espaço no meio de campo.

Lodeiro e Fellype Gabriel agradeceram. O uruguaio chamou a responsabilidade e criou dois gols. No primeiro, cruzou na medida para um livre Dória entrar no meio dos zagueiros e escorar para a rede, aos 12 do primeiro tempo. Cinco minutos depois, em jogada individual, fintou Léo Silva e chutou forte, no cantinho, para ampliar. Já Fellype Gabriel usou a cabeça após um cruzamento açucarado de Julio Cesar e anotou o terceiro, com 25 minutos. A vaga na final do turno já parecia assegurada contra um time que pouco chegou ao ataque, continuou recuado mesmo atrás do placar e ainda perdeu um pênalti com Elias. O camisa 11 parou em Jefferson e desperdiçou sua segunda cobrança seguida na Taça Rio.

Seedorf também marca, e torcida faz ola

Como fazer quatro gols numa equipe que só foi vazada três vezes durante toda a Taça Rio? A árdua tarefa ganhava o tom de impossível nos discursos dos próprios jogadores. Até porque o quarto gol do Botafogo não demorou a sair. Aos oito minutos, Lodeiro voltou a ser genial, deixou de calcanhar para o chute de Rafael Marques, com desvio, morrer no fundo da rede de Mauro. Hiroshi teve a chance de tentar reanimar o Resende, mas perdeu uma oportunidade incrível. Após jogada de Elias pela lateral, o meia entrou na segunda trave e completou por cima da meta vazia. O objetivo passou a ser evitar uma derrota ainda maior. E conseguiu que as chegadas de Fellype Gabriel e Lodeiro, e o chute de Marcelo Mattos ampliassem o marcador. Mas não evitaram a finalização de Seedorf, que ao 37 minutos fechou a goleada.

Com a vitória garantida, Oswaldo de Oliveira até demorou a fazer as substituições para descansar alguns jogadores para a partida da Copa do Brasil, na próxima quinta-feira. Só aos 28 minutos do segundo tempo que Lodeiro saiu ovacionado para a entrada de Vitinho. Depois, foi a vez de Bolívar e Fellype Gabriel ganharem um tempo de repouso para a entrada de Antônio Carlos e Bruno Mendes. Mesmo com as caras novas, o jogo não mudou, e o árbitro Péricles Bassols apitou o fim da partida antes mesmo dos 45 minutos do segundo tempo. E a torcida botafoguense, a um empate do título carioca, fez até ola para comemorar.

Fonte: GloboEsporte