Botafogo tira Internacional do G-4

A segunda vitória seguida - mais uma vez pelo placar mínimo -, deixa o Botafogo mais uma rodada fora da zona de rebaixamento

Com um gol logo no segundo minuto de jogo, o Botafogo venceu o Internacional por 1 a 0, no Beira-Rio e estragou os planos do time colorado de se reabilitar no Campeonato Brasileiro e manter a caça ao líder Palmeiras.

A segunda vitória seguida - mais uma vez pelo placar mínimo -, deixa o Botafogo mais uma rodada fora da zona de rebaixamento. O gol de falta de Juninho, porém, ajuda indiretamente o Flamengo: com o tropeço em casa o Internacional sai do G-4. É o quinto agora, uma posição abaixo do rival botafoguense.

O resultado castigou a má atuação do Internacional que passou a maior parte do jogo apelando para os cruzamentos na área tentando aproveitar a estatura do atacante Alan Kardec mas não obteve sucesso. Já o Botafogo que atuou com dez homens desde o início do segundo tempo - André Lima foi expulso -, mostrou muito empenho para resistir à pressão dos gaúchos e conseguir uma vitória muito importante.

Logo no primeiro ataque o Botafogo marcou o primeiro gol. Guiñazu derrubou André Lima na intermediária e Juninho bateu forte no ângulo direito do goleiro Lauro que saltou mas não conseguiu fazer a defesa. Surpreendido pelo gol dos visitantes logo no primeiro ataque, o Internacional tentou partir para a reação enquanto o Botafogo passou a fazer muitas faltas para segurar o time gaúcho. Aos nove minutos, D¿Alessandro cobrou falta e o goleiro Jéfferson se antecipou para cortar e evitar que o estreante Alan Kardec chegasse na bola.

O Botafogo recuou para defender a vantagem enquanto o Inter, comandado por D"Alessandro tentava penetrar pelos flancos, mas errava muitos passes para irritação da torcida.

Aos 21 minutos, em cobrança de escanteio, Alan Kardec obrigou o goleiro Jéfferson a praticar grande defesa. O Inter continuou pressionando e dois minutos depois, D"Alessandro foi derrubado na área por Fahel. O árbitro nada marcou e ainda advertiu o jogador argentino com o cartão amarelo por reclamação. Logo depois, o meia Sandro arriscou de longe e obrigou o goleiro alvinegro a espalmar para aliviar o perigo para longe da sua área.

O Inter voltou do intervalo modificado para o segundo tempo com Andrezinho e Bolaños se revezando pelo lado direito. Aos três minutos o Botafogo teve grande chance de ampliar o marcador. Lúcio Flávio lançou Jóbson em condições de marcar, mas o atacante alvinegro chutou para fora. Aos quatro minutos, na primeira chance colorada, Andrezinho cobrou falta pela direita e Alan Kardec cabeceou para defesa segura de Jéfferson.

Aos sete minutos, André Lima puxou a camisa de Índio e acabou recebendo o segundo cartão amarelo, sendo expulso de campo e deixando a sua equipe com apenas dez jogadores. Na cobrança da falta, Bolaños desperdiçou a chance para empatar, cabeceando para fora.

Mesmo com a vantagem numérica em campo, o time dirigido por Mário Sérgio continuava cometendo muitos erros, principalmente no ataque e irritando a torcida. Já o Botafogo que mantinha apenas Victor Simões na frente, conseguia bloquear as investidas da equipe e procurava prender a bola para fazer o tempo passar.

Aos 30 minutos, depois de boa troca de passes, Taison chutou rasteiro e Jéfferson fez grande defesa, impedindo o empate. O goleiro alvinegro voltou a brilhar aos 32min em chute de Alexsandro. O Inter aumentou a pressão, mas o goleiro Jéfferson, com grandes defesas, impediu que o Internacional chegasse ao empate como aconteceu aos 39min quando o goleiro da equipe carioca saiu na cabeça de Bolaños para evitar a conclusão do atacante equatoriano.

No final, o Botafogo prendeu a bola com inteligência enquanto o Inter tentava o empate de forma desesperada e acabou o jogo vaiado pela torcida.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com