Brasil goleia o Uruguai por 6 a 0, leva o título o 11º título Sul-Americano Sub-20 e conquista a vaga em Londres

Brasil goleia o Uruguai por 6 a 0, leva o título o 11º título Sul-Americano Sub-20 e conquista a vaga em Londres

Lucas marca três vezes e Neymar faz dois gols na vitória

A Argentina precisava de uma goleada no placar entre Uruguai e Brasil para tirar o time canarinho das Olimpíadas de 2012 e ir atrás da terceira medalha de ouro seguida. O resultado apareceu no Estádio Universidad Nacional San Agustín, em Arequipa (Peru), mas da pior forma possível para os hermanos. Com atuação impecável de Lucas e Neymar, a Seleção de Ney Franco goleou a Celeste por 6 a 0 neste domingo, garantiu o 11º título do Sul-Americano Sub-20 (terceiro seguido) e carimbou o passaporte para os Jogos Olímpicos de Londres.

Lucas (três vezes), Neymar (duas) e Danilo marcaram para o Brasil, que terminou o hexagonal final com 12 pontos, 15 gols marcados e três sofridos. Em toda a competição, a Seleção só perdeu uma partida (2 a 1 para a Argentina) e empatou duas, com sete vitórias. Maior estrela do torneio, Neymar foi o goleador com nove, tornando-se o maior artilheiro brasileiro de uma edição do Sul-Americano Sub-20. Ele ultrapassou Adaílton, autor de oito em 1997, e comemorou imitando um carro como recado ao pai, que lhe prometeu um presente especial em caso de "objetivos conquistados".



Brasil e Uruguai, segundo colocado com dez pontos, vão disputar as Olimpíadas no ano que vem. Medalha de ouro em 1924 e 1928, a Celeste volta aos Jogos após 84 anos de ausência. As duas seleções juntam-se ainda a Argentina, Equador e Colômbia no Mundial Sub-20, que será disputado entre julho e agosto deste ano na Colômbia. O Chile não conseguiu vaga para nenhum dos torneios (confira a classificação final do hexagonal).

Os meninos brasileiros dedicaram o título ao zagueiro Bruno Uvini, que teve que passar por uma cirurgia na perna direita e deixou o Peru durante o Sul-Americano. A garotada desembarca no Brasil na manhã de segunda-feira, com chegada prevista no aeroporto internacional de Guarulhos, em São Paulo, às 8h55m (de Brasília). Em seguida, parte da delegação segue para o Rio de Janeiro, com desembarque previsto para 14h (de Brasília).

Lucas brilha e "mata" o jogo em dois minutos

Campo pesado e em péssimo estado. Foi esse o panorama que Brasil e Uruguai encontraram o gramado do Universidad Nacional San Agustín, em Arequipa, para a decisão do Sul-Americano. Os primeiros minutos de jogo foram de escorregões e passes errados dos dois lados. Logo aos dois minutos, Neymar levou uma entrada dura na lateral do campo. Cartão amarelo para Platero. Tudo o que a Seleção queria na final, um árbitro que coibisse a violência dos rivais.

O jogo foi equlibrado até os 24. A partir daí, a Seleção Brasileira passou a dominar o jogo. Oscar recebeu na entrada da área e chutou por cima do gol de Ichazo. Quatro minutos depois, Lucas fez fila pelo lado direito do campo e cruzou para Willian José. O atacante acertou um belo voleio e a bola passou à esquerda do goleiro uruguaio.

O Uruguai só assustou o goleiro Gabriel aos 38. Vecino arriscou de fora da área e a bola passou rente ao gol brasileiro. Dois minutos depois, o Brasil abriu o marcador. Alex Sandro fez uma boa jogada pela esquerda e tocou para Lucas na entrada da área. O apoiador tirou o zagueiro e chutou no canto de Ichazo, que sequer pulou na bola: 1 a 0.

Um minuto depois, Lucas marcou um golaço. O apoiador dominou pelo lado direito, passou por dois adversários, invadiu a área e chutou colocado por cima de Ichazo. Festa brasileira no Monumental U.N.S.A. Aos 43, um vacilo uruguaio. Adrián Luna, o destaque do time no Sul-Americano, entrou de forma violenta em Juan e foi expulso.

Uruguai perde pênalti, Brasil cresce e garante o título

O segundo tempo começou ruim para o Brasil. Logo no primeiro minuto, Saimon fez pênalti em Cepelini e foi expulso. Mas o dia não era da Celeste: Vecino, autor do gol da vitória sobre a Argentina que valeu a vaga olímpica, chutou para fora, por cima, à la Roberto Baggio em 1994.

A Seleção não se abateu com a expulsão de Saimon e conseguiu ampliar logo em seguida, aos cinco. Em bela jogada pela direita, o lateral Danilo driblou Cabrera, entrou na área, passou por mais um e bateu cruzado sem defesa para o goleiro Ichazo.

Aos 11, Polenta fez falta feia em Neymar e levou amarelo. O craque do Santos respondeu com a bola no pé. Um minuto depois, Lucas rolou para o camisa 7, que dominou na área e bateu colocado: 4 a 0. Mais quatro minutos, mais um gol: Willian chutou de longe, Ichazo deu rebote e Neymar aproveitou para fazer o quinto. Com nove gols no torneio, o santista tornou-se o maior artilheiro de uma edição do Sul-Americano Sub-20. Na comemoração, imitação de um carro, cobrando a promessa feita pelo pai.

Com o título na mão, o Brasil continuou dominando a partida. Enquanto os uruguaios tentavam apelar para faltas e reclamações, a garotada de Ney Franco partia para o ataque. Na habilidade, o time canarinho criou boas chances. Como uma de Lucas, que aos 31 arrancou pelo meio, passou por dois, entrou na área e perdeu a bola apenas para o goleiro ao errar o último drible.

Cinco minutos depois, o camisa 10 brasileiro não errou. O são-paulino dominou fora da área após passe de Galhardo, driblou um rival e chutou forte: 6 a 0, goleada histórica e de titulo para a garotada brasileira. Nos minutos finais, Ney tirou Neymar e Lucas para delírio da torcida. As jovens estrelas saíram aplaudidas pela torcida, que completou a festa com o apito final do árbitro. Destino final: Londres em 2012, mas com uma parada na Colômbia ainda neste ano.

Fonte: g1, www.g1.com.br